As Grandes Lojas Provinciais de Múrcia e das Ilhas Canárias suspendem os trabalhos Maçónicos nos seus territórios

Grande Loja de Espanha

As Comunidades Autónomas estão a intensificar as medidas de combate aos surtos de casos Covid-19 nos seus respectivos territórios com restrições à capacidade dos diferentes espaços, confinamento de cidades ou bairros ou limitação de participação em reuniões públicas ou privadas. Esta última medida é a que mais directamente afecta a vida interna das Respeitáveis ​​Lojas da Maçonaria Espanhola, que requerem, de acordo com nossos usos e costumes ancestrais, um mínimo de sete pessoas presentes para abrir os seus trabalhos. Cada uma das Respeitáveis ​​Lojas da Grande Loja da Espanha está a analisar, com base na sua composição, as características do lugar onde se reúnem e as medidas que regem a sua cidade, as possibilidades de manutenção de trabalhos Maçónicos neste início de ano.

trabalhos_maconicos_espanha

O quadro geral para a actividade Maçónica em Espanha é o Decreto 1286, emitido em Julho pelo Grão-Mestre, que permitiu, coincidindo com a cessação do Estado de Alarme, retomar a actividade Maçónica. Além disto, as oito províncias Maçónicas da Maçonaria Espanhola estão a emitir disposições específicas aplicáveis ​​às Respeitáveis Lojas dos seus territórios, que são adicionadas às obrigações contidas no decreto 1286 do Grão-Mestre, para a celebração dos trabalhos Maçónicos em toda a Espanha. Neste contexto de respeito à legislação em vigor, as Grandes Lojas Provinciais de Múrcia e das Ilhas Canárias anunciaram a suspensão dos trabalhos Maçónicos nos seus territórios.

Tanto em Barcelona como em Madrid, onde estão localizados os dois templos principais da Grande Loja de Espanha, o trabalho foi limitado a uma reunião por mês para cada Respeitável Loja, com reserva prévia do espaço, feita aos Grandes Secretários Provinciais da Catalunha e Madrid. A ideia é evitar que as Lojas coincidam nos usos dos templos e facilitar o trabalho de desinfecção. As Grandes Lojas Provinciais de Andaluzia e Castela pediram a todas as Respeitáveis Lojas ​​das suas jurisdições que desenvolvam planos de segurança personalizados para as instalações onde se reúnem para garantir o distanciamento social, a rastreabilidade dos contactos e os controles prévios de temperatura . No caso de Castela, que coordena as Respeitáveis Lojas de nove Comunidades Autónomas, recomenda-se limitar a lotação a um máximo de 10 participantes, embora a legislação em vigor permita um número maior.

Tradução de António Jorge

Fonte

  • Grande Loja de Espanha

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *