Como o Director de Serviços Maçónicos da UGLE faz a organização avançar

Dr. David Staples – Grande Secretário e Grand Scribe E da Grande Loja Unida de Inglaterra (UGLE)

Alguns anos atrás, quando escrevi a minha primeira coluna de boas-vindas, falei das três principais tarefas que me incumbiram ao ser o recém-nomeado CEO da UGLE. O primeiro foi reunir os lados operacionais e maçónicos da sede da UGLE, o segundo foi modernizar a maneira pela qual administramos a organização e o terceiro foi mudar a percepção pública da Maçonaria. O primeiro e o segundo foram alcançáveis usando ferramentas de gestão da mudança e de pessoas. O terceiro, no entanto, exige algo significativo de nós e é muito mais difícil de realizar.

Conheço muitas pessoas que me perguntam sobre a campanha “Basta!” (Enough is Enough) – uma linha na areia que declarou que a forma como conversamos com o público sobre nós mesmos estava prestes a mudar. Desde essa campanha, reformulámos a equipa de Comunicação da UGLE, pesquisámos e criámos’grupos focalizados’ sobre o nosso caminho, para perceber exactamente o que o público pensa de nós e analisámos cuidadosamente como nos devemos apresentar.

Não vos deverá surpreender, saber que precisamos de começar a falar aberta e orgulhosamente sobre quem somos e o que fazemos – qual é o nosso propósito? Não precisamos de nos reinventar ou fingir ser algo que não somos, pois temos uma história fabulosa para contar e mais de 300 anos de património e história de que nos orgulhar. Agora temos recursos, vontade e entendimento para parar de pedir desculpas por todas as coisas que somos supostos de “fazer” e começar a criar a imagem positiva que merecemos.

Não precisamos de estragar a experiência dos potenciais membros, entrando em detalhes sobre as nossas cerimónias; nem devemos repetir os erros de outras instituições pensando que “modernizar” a nossa linguagem resolverá todos os nossos problemas. Mas haverá alguma coisa errada em explicar que o Primeiro Grau nos ensina que todos são criados iguais; o Segundo, de que há mérito em nos melhorarmos a nós mesmos; e o Terceiro, de que temos apenas uma vida para usar sabiamente? Quem poderia argumentar com estas verdades fundamentais?

Aqui é onde vocês entram. Somos uma organização com 48 filiais. Todos e cada uma delas devem começar a trabalhar entre si e connosco, para mostrar uma mensagem coerente ao público. Precisamos de vos fornecer as ferramentas para contar as vossas histórias da melhor e mais consistente maneira possível.

As campanhas nacionais serão muito mais eficazes se entendermos o poder de agir em conjunto com o mesmo objectivo e propósito. Esta será uma primeira vez para a UGLE, que sempre guardou zelosamente a estrutura federada como operamos há séculos. Mas a comunicação é uma besta engraçada, e uma ou duas vozes dissidentes serão aproveitadas e tornar-se-ão a história nacional.

Estamos tentativamente a mergulhar os dedos dos pés em tempos interessantes – e perigosos – e não esperamos que seja tudo fácil. Para ajudar a orientar o nosso caminho, temos o Grupo de Trabalho de Comunicação e Marketing do Conselho, presidido por RWB Ian Chandler, Grão-Mestre Provincial de Surrey, que integra os Grão-Mestres Provinciais de cada um dos nove Grupos de Comunicações Regionais. No nível operacional, cada Província tem Oficiais de Comunicações Provinciais subordinados aos Grão-Mestres Provinciais, mas vinculados directamente ao Departamento de Comunicações da UGLE. Eles actuam como um elo de ligação entre o centro e as estruturas de Comunicações Provinciais e ajudam-nos a garantir que todos estamos a puxar na mesma direcção.

Desta forma, esperamos que a estratégia seja definida pelos nossos membros mais seniores, com centenas de anos de experiência maçónica entre eles, aconselhada adequadamente por especialistas no assunto e implementada de forma profissional, coordenada e oportuna em nível nacional.

Pela primeira vez na nossa história, iremos apresentar um Relatório Anual – mas que não será um típico relatório empresarial. Será um documento com dois objectivos principais: mostrar-vos, aos nossos membros, o que a UGLE faz com as vossas quotas e como somos administrados e dirigidos, e o que esperamos alcançar no futuro. Também actuará como um documento de referência para a imprensa e para o público, expandindo os nossos principais folhetos, website e mensagens para mostrar a amplitude do que os nossos membros fazem: mais de 18 milhões de horas de actividades beneficentes, cívicas e voluntárias não remuneradas por ano. Considerando a National Living Wage, isto equivaleria a mais de 167 milhões de libras em actividades – para além do gasto anual em caridade de cerca de 50 milhões de libras!

Mais de metade dos Maçons é activamente incentivada a participar pelas nossas Lojas ou por outros membros da Loja e, apesar de já estarem claramente predispostos a doações de caridade, 58% de nossos membros aumentaram as suas actividades de caridade desde que se tornaram maçons. Sempre fomos caridosos, mas demasiado tempo escondemos a nossa luz… e não o faremos mais.

Então, segurem os vossos chapéus, porque nos próximos 18 meses irão ouvir muito sobre Maçonaria. Fiquem atentos ao nosso Relatório Anual, que será publicado próximo das Investiduras de Abril, e participem nas campanhas nacionais que realizaremos para nos posicionar onde já estivemos, firmemente ao olhar do público. Somos uma organização que se orgulha da integridade dos seus membros, das amizades e conexões que farão, do bem que fazem para as comunidades de onde são oriundos e do que nos divertimos ao longo da jornada.

Dr. David Staples
Grande Secretário e Grand Scribe E da Grande Loja Unida de Inglaterra (UGLE)

Tradução de António Jorge

A publicação original pode ser lida na edição de Primavera de 2020, da revista Freemasonry Today

Artigos relacionados

Partilhe este Artigo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *