Comunicado inter Obediências Maçónicas Francesas de 7 de Julho de 2020 – Reabertura dos Templos

Data de reinício comum às Obediências signatárias, das obras maçónicas na França Continental, estabelecida para 1 de Setembro de 2020

Através de um comunicado de imprensa, datado de 12 de Maio de 2020, os signatários, representando as maiores Obediências Maçónicas Francesas e principais anfitriões das Ordens e sessões no território nacional, anunciaram a sua decisão de estabelecer uma data comum para a reabertura dos Templos e o retomar dos trabalhos maçónicos.

Durante vários meses, os signatários estiveram a reflectir e trabalhar em conjunto sobre as condições e modalidades de um retomar da actividade combinando o respeito pelas nossas tradições com o sentido de responsabilidade.

Em 2 de Julho de 2020, a Assembleia Nacional adoptou, na sua versão final, o “projecto de lei que organiza a saída do estado de emergência sanitária” implementado em 23 de Março e prorrogado em 11 de Maio por um período de dois meses . Um regime de transição ad hoc foi então estruturado a partir de 11 de Julho de 2020, levando em consideração as incertezas ligadas à evolução da epidemia. Observa-se que, para além de manter o estado de emergência sanitária na Guiana e em Maiote, o Primeiro Ministro pode regular, até 30 de Outubro de 2020, a abertura dos estabelecimentos abertos ao público.

No estado actual da situação de saúde e considerando os textos mencionados, a data de reabertura dos Templos e a retoma dos trabalhos maçónicos no território da França Metropolitana fica, portanto, fixada para terça-feira, 1 de Setembro de 2020.

Os detalhes das regras sanitárias comuns aos vários edifícios e instalações, dependendo das Obediências signatárias, serão objecto de uma comunicação, muito em breve.

A consideração das consequências das medidas preventivas e “gestos de distanciamento” no desenrolar dos rituais maçónicos foi objecto de reflexão conjunta. Serão decididos e implementados ao nível de cada Obediência, de acordo com as suas próprias regras.

Tradução de António Jorge

Artigos relacionados

Partilhe este Artigo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *