Os Maçons do País de Gales Wales doaram £84.460 para ajudar a Cruz Vermelha Britânica a reduzir as hospitalizações desnecessárias

A equipa do projecto “Pathways to Better Health”, ao lado de John Hoult, Grão-Mestre da Província de North Wales

A Cruz Vermelha Britânica lançou um projecto piloto no norte do País de Gales para ajudar as pessoas a construir independência e melhores ligações com as suas comunidades e assim reduzir os internamentos hospitalares desnecessárias. O projecto é possível graças a uma doação de £84.460 da Maçonaria do Norte do País de Gales

O serviço Pathways to Better Health tem como objectivo ajudar pessoas com mais de 50 anos em Conwy e Denbighshire que foram identificadas como necessitando de apoio extra devido a um padrão de frequência frequente no hospital ou de chamadas para os serviços de emergência. (Publicado em freemason.pt)

O projecto ajudará as pessoas que ligarem para o 999 ou vão para os departamentos de emergência (DE) mais de 12 vezes por ano, muitas das quais estão entre os membros mais vulneráveis das comunidades, com poucas fontes alternativas de ajuda. Eles podem ter necessidades múltiplas e complexas, incluindo solidão, isolamento social ou problemas de dependência de drogas e álcool.

Dados de 2017 mostram que frequentadores frequentes foram responsáveis por 86.000 atendimentos em Gales, custando cerca de £36,4 milhões para o National Heath Service.

O programa, com a duração de um ano, permitirá que funcionários treinados da Cruz Vermelha trabalhem em parceria com os serviços e equipas de emergência para identificar pessoas que possam beneficiar e encaminhá-los para o serviço.

A equipo do projecto, trabalhará então com as pessoas para identificar as causas-raiz da sua frequência frequente e as apoia-las-á no desenvolvimento de estratégias de enfrentamento. Fornecendo apoio emocional e prático, ajudando a construir confiança e sinalizando para outros serviços na sua comunidade que poderiam ajudar, a equipe terá como objectivo aumentar a saúde e o bem-estar da pessoa, a sua independência e resiliência.

Espera-se que isto reduza o número de chamadas para os serviços de emergência e visitas ao NHS, economizando dinheiro, libertando recursos e melhorando a vida daqueles que são ajudados pelo projecto.

Num projecto piloto anterior em Swansea, os resultados revelaram que 96% das pessoas ajudadas relataram uma mudança positiva na saúde emocional, uma mudança positiva de 70% na saúde física e uma mudança positiva de 69% na redução da solidão e do isolamento.

O projecto piloto, que foi lançado pela Cruz Vermelha Britânica em Novembro de 2017, cobriu a área da Baía Ocidental no País de Gales, incluindo Bridgend, Neath Port Talbot e Swansea. Ajudou 22 pessoas por 16 semanas e resultou numa enorme redução de 999 atendimentos e atendimentos hospitalares dos participantes.

A doação dos Maçons do Norte de Gales vem através da Masonic Charitable Foundation, que é financiada por maçons, pelas suas famílias e amigos, de toda a Inglaterra e País de Gales. (Publicado em freemason.pt)

Stanislava Sofrenic, Independent Living Operations Manager da Cruz Vermelha do País de Gales, disse: “Estamos muito contentes por ter lançado este sistema em North Wales. Eu gostaria de agradecer aos Maçons do Norte do País de Gales pela sua generosa doação, o que nos permitiu montar este esquema inestimável”.

“O nosso projecto piloto mais pequeno, em Swansea, demonstrou que a intervenção precoce com pessoas que usam o NHS e os serviços de emergência frequentemente tem um impacto significativo tanto na melhoria das suas vidas quanto na redução das pressões sobre os recursos do NHS e dos serviços de emergência. Estamos ansiosos para trabalhar com as nossas organizações parceiras nos próximos 12 meses e ajudar as pessoas em Conwy e Denbighshire”.

John Hoult, Grão-Mestre Provincial de North Wales, disse:

Estamos muito satisfeitos por poder apoiar o trabalho fantástico que está a ser realizado pela Cruz Vermelha Britânica no Norte do País de Gales. Isto terá um enorme impacto sobre os usuários dos serviços de emergência e fará uma grande diferença para melhorar as suas vidas”.

A notícia original pode ser lida AQUI.

Tradução de António Jorge

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *