Regulamento sobre Redes Sociais – Grande Loja Unida de Inglaterra

A Grande Loja Unida de Inglaterra (UGLE) emitiu em Setembro de 2016 um Regulamento relativo ao uso das Redes Sociais por Maçons que sejam facilmente identificáveis online como tal, quer estejam a participar em páginas maçónicas ou não.

A já bastante antiga Regra 179 institui que um Maçon “tem o dever de não participar em actividades que possam trazer descrédito para a Maçonaria”. Este Regulamento pretende ser uma clarificação e visa definir em que se traduz a aplicação da Regra 179 num mundo bastante influenciado por redes como o Facebook, Twitter, Linkedin e outros.

Transcreve-se a tradução do Regulamento, seguida dos Originais:

Regulamento de Redes Sociais

As plataformas de redes sociais tornaram-se canais cada vez mais populares para comunicação no século XXI. Elas fornecem formas de partilhar o conteúdo com uma visibilidade ampla, e como tal, são excelentes ferramentas para compartir informações sobre actividades da maçonaria e dos maçons. Contudo, como acontece com qualquer ferramenta poderosa, as redes sociais precisam de ser usadas com cuidado, pois o seu uso incorrecto pode ter um impacto negativo sobre a imagem pública da Maçonaria, e, portanto, sobre a Maçonaria em si. Esta deve ser uma questão de bom senso. Esta política foi escrita para aconselhar os maçons sobre como usar as redes sociais dentro do decoro.

Embaixador Digital

É importante referir que toda a interacção que o maçon tem em uma rede social pode ser visível para qualquer pessoa no mundo: apesar de ser possível limitar a visibilidade de um post, não é possível controlar a forma como os outros lhe vão reagir. Um post privado pode ser facilmente partilhado e divulgado publicamente por qualquer pessoa que tenha acesso a ele. Mesmo que um post original seja apagado ou editado, alguém já o poderá ter partilhado na sua forma original. No que diz respeito às redes sociais, tudo o que se faz ou diz é gravado de forma permanente, e não há um post realmente privado.

Actuar como um embaixador para a Maçonaria Online é parte do dever de um maçon, e está dentro do âmbito do artigo 179 do Livro de Constituições que afirma que um maçon “… tem o dever de não se envolver em actividades que possam trazer descrédito à Maçonaria“. As Regras (civis e maçónicas) e expectativas que são aplicáveis na conduta diária aplicam-se igualmente dentro da esfera digital, pois os comentários podem ser citados fora de contexto e usados como representatividade da visão da Grande Loja Unida da Inglaterra.

Abaixo está uma lista de comportamentos e tópicos a evitar ao postar em redes sociais. Estes aplicam-se para contas pessoais, bem como para contas que maçons individuais possam gerir em nome de uma Loja, Grande Loja, Secretaria ou qualquer outra entidade maçónica. São de aplicação a qualquer maçon que seja identificável como um maçon online, quer esteja a postar em canais maçónicos ou não. Esta lista não é exaustiva, mas destina-se a actuar como um guia introdutório aos tópicos ou comportamentos que não são adequados para postar para qualquer público numa rede social.

Ao postar em plataformas de redes sociais, um maçon não deve:

  1. Produzir, criar link para, ou referir-se a qualquer conteúdo que seja ilegal, difamatório ou que ofenda outros.
  2. Causar ou contribuir para quaisquer argumentos hostis ou improdutivos, ou exercer qualquer desrespeito pessoal ou brigas (ou seja, o debate de boa índole é bom, mas deve-se estar preparado para abandoná-lo, se deixar de ser amigável).
  3. Discutir ou aludir a qualquer um dos sinais maçónicos, símbolos ou palavras.
  4. Falar em nome de qualquer órgão maçónico (por exemplo, uma Loja, Secretaria, Grande Loja ou uma instituição de caridade ou Potência Maçónica (UGLE)) em cujo nome não esteja expressamente autorizado a falar.
  5. Identificar qualquer outra pessoa como um maçon sem o seu prévio consentimento expresso.
  6. Referir-se a qualquer informação pessoal sobre qualquer maçon sem o seu consentimento expresso (Como endereço, número de telefone, ou qualquer outra coisa coberta pela Protecção de Dados Act 1998; ver: https://www.legislation.gov.uk/ukpga/1998/29/contents).
  7. Tentar usar canais maçónicos como um veículo para lucro pessoal, ou para qualquer outra forma de autopromoção.
  8. Atacar a Potência Maçónica (UGLE) ou qualquer outra autoridade maçónica legítima.

Melhores Práticas

Um maçon pode partilhar publicamente qualquer conteúdo maçónico que contribua para uma imagem pública positiva da maçonaria, como o trabalho de caridade e eventos, boas causas apoiadas por Maçons, e informações sobre a história maçónica.

Os canais de redes sociais também podem ser usados para partilhar informações relevantes apenas para os maçons, mas cuidado deve ser exercido para usar um canal mais restrito, como um grupo fechado ou “secreto” no Facebook. Os tópicos que podem aqui ser discutidos incluem:

  1. Discussões sobre as alegorias maçónicas e o simbolismo (desde que não haja menção a quaisquer sinais maçónicos, símbolos, ou palavras).
  2. Informações básicas sobre outras Ordens Maçónicas (desde que não estraguem a experiência para aqueles que não são membros).
  3. Visitas as outras Lojas (por exemplo, para uma cerimónia especial).

Ao postar sobre assuntos não-maçónicos, é importante lembrar a necessidade de respeitar as orientações mencionadas na secção Embaixador Digital acima.

Adaptado de tradução feita por Luciano Rodrigues

2 Comentários em “Regulamento sobre Redes Sociais – Grande Loja Unida de Inglaterra

  • A primeira coisa que você precisa aprender é que não é “masson”, nem “massonaria”, mas maçom e maçonaria.

    Reply
  • Como ser um membro da massonaria gostaria de receber um convite de algum membro masson e meu sonho ser um irmao masson

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *