Loja Chelsea, nº 3098 – a loja de artistas famosos

Cartaz do Festival de 2020 da Loja Chelsea

Em 1905, um grupo de artistas e músicos fundou uma Loja que estava destinada a se tornar uma das mais conhecidas na Maçonaria – a Loja Chelsea nº 3098 – que celebrou o seu centenário no Freemasons’ Hall, em Londres, em 20 de Maio de 2005.

Descendente em linhagem da Loja Lion and Lamb nº 192, que foi consagrada em 1789 por cinco gerações, a Loja Chelsea foi consagrada em 19 de Maio de 1905.

Wolfe Lyon, Venerável Mestre da Loja Earl’s Court nº 2765, percebeu que muitos membros ligados ao teatro eram maçons entusiasmados, mas que os seus deveres profissionais os impediam de participar activamente nos trabalhos.

Decidiu portanto, começar a formar uma nova Loja para seu benefício particular, programada para se reunir à tarde, para que o trabalho pudesse ser concluído antes que as tarefas da noite os afastassem.

O Chelsea Palace foi abordado com o objectivo de usar as suas belas salas de reuniões para realizar as reuniões da Loja e, com a permissão concedida, uma petição foi devidamente apresentada ao duque de Connaught, Grão-Mestre, assinada por 34 Irmãos.

Os fundadores vieram das Lojas Earl’s Court nº 2765, Asaph nº 1319, Liverpool Dramatic nº 1609, St Luke’s nº 144, Lodge Italia nº 2687, Orpheus nº 1706, Camden nº 704, Kennington nº 1381, Brownrigg nº 1638, Cannon nº 1539, Emblematic nº 1321, Blackwater nº 1977, Becontree nº 1288, Pimilico nº 1772, Lodge of Light nº 2721 e Comrades nº 2740.

As profissões dos fundadores incluíam directores e gestores de teatros, artistas de music hall, agentes de concertos e de music hall, comediantes, directores de música, directores de palco, um director de fotografia e um estofador teatral.

Sem dúvida, os dois fundadores mais famosos foram George Robey e George Mozart. Robey, “O Primeiro Ministro da Mirth”, foi um dos comediantes de maior sucesso fenomenal do music hall. Ele recebeu o grau de cavaleiro em 1954 e viveu até aos 85 anos.

George Mozart foi um dos melhores comediantes e artista de pantomima, liderando as audiências em todos os principais salões durante quase 30 anos. O Times descreveu-o como “um homenzinho baixo, robusto, elegante e com cara de macaco, pulando de energia”.

A Loja Chelsea foi consagrada por Sir Edward Letchworth, Grande Secretário. Na conclusão da cerimónia, James W. Mathews foi instalado como o primeiro Venerável Mestre da Loja.

Desde o sei início, a Loja Chelsea manteve sempre a sua ligação ao mundo do espectáculo. Cerca de 1200 irmãos do mundo do entretenimento já trabalharam em music hall, variedades, circo, pantomima, comédia, mágica, ventriloquismo, filmes mudos, “talk shows”, cinema, rádio e televisão.

Todos os anos na televisão, o Royal Command Performance é transmitido alternadamente pela BBC e pela ITV. O primeiro foi realizado no Palace Theatre, em Londres, em 1 de Julho de 1912, diante do rei George V e da rainha Mary. Participaram membros da Loja Chelsea.

George Robey apresentou o Mayor of Mudcumdyke, Charlie Whittle apariticou no Garden Party da Variety e Harry Claff liderou o cantar do Hino Nacional. Albert Le Fre também esteve envolvido.

Rick Wakeman, teclista da banda YES e o 110º Venerável Mestre da Loja Chelsea

Ao longo dos anos, muitos membros da Loja Chelsea participaram no Royal Variety Performance, incluindo Talbot O’Farrell, Wee Georgie Wood, Bud Flanagan, George Ganjou, Sandy Powell, Leslie Sarony, Lupino Lane, Nat Jackley, Reg Dixon, Peter Sellers, Arthur English, Alfred Marks, Bernard Bresslaw, Edmundo Ros, Joe Loss, Billy Dainty, Bob Monkhouse, Roger De Courcey, Jim Davidson e Don Smoothey, entre outros.

As receitas da Royal Variety Performance são utilizadas especialmente em auxílio do Benevolent Fund da Entertainment Artists, que mantém a Brinsworth House, inaugurada em 1911 para artistas aposentados do que era então a profissão de variedades e de music hall.

Hoje, vários membros do Chelsea ajudam a administrar este fundo, incluindo Laurie Mansfield (Presidente), Peter Prichard (Presidente), Ray Donn (Tesoureiro e 100º Venerável Mestre da Loja Chelsea em 2004-2005) e Peter Elliott, Administrador Executivo (anterior Venerável Mestre).

Relembrando o percurso da Loja, os membros devem sentir-se satisfeitos com o que eles e os seus predecessores alcançaram. Se todos os fundadores tivessem vivido para assistir às reuniões de hoje da Loja que começaram, não se teriam decepcionado.

Continua o esforço para garantir que, quando as gerações futuras olharem para trás, também pensem bem daqueles que agora estão a realizar o trabalho tão bem iniciado pelos fundadores, há mais de 100 anos.

De entre os seus membros mais recentes, destaca-se Rick Wakeman, pianista da lendária banda de rock “YES”. Rick Wakeman tornou-se maçom e ingressou na Loja Chelsea nº 3098 em 2007 e foi elevado a Companheiro e a Mestre em 2008. O seu pai era membro da Loja Brent Valley, e o apoio que Wakeman e a sua mãe receberam dos seus amigos na Loja após a sua morte, constituiu um catalisador para Wakeman aprender mais sobre ela e se tornar Maçom. Em Maio de 2014, foi instalado como o 110º Venerável Mestre da Loja Chelsea. Wakeman, vestindo o seu avental maçónico, aparece frequentemente no documentário de cinco partes, Inside the Freemasons, produzido pela BBC em 2017.

Traduzido e adaptado por António Jorge

Fontes

Artigos relacionados

Partilhe este Artigo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *