Lowton ou Lewis?

Quase todo o maçon já ouviu falar do termo “lowton”, apesar da maioria nunca ter visto um e nem mesmo saber o significado da palavra “lowton”. Isto porque a “adopção de lowtons” tornou-se algo não muito usual na Maçonaria.

Lowton é o filho de maçon que é “adoptado” pela Loja Maçónica do seu pai, a qual se responsabiliza em colaborar para a sua formação moral, intelectual e espiritual, em especial no caso de falecimento do seu pai. A legislação maçónica de algumas Obediências, além de permitir que as Lojas da sua jurisdição adoptem lowtons, permitem ainda que o lowton seja isento da taxa de iniciação, ou até mesmo que possa ser iniciado na Maçonaria antes de completar a idade de 21 anos.

O nome “lowton” seria uma derivação da palavra francesa “louveteau”, modo como os maçons franceses chamam os seus filhos, e que significa “lobinho”. Já no caso da Maçonaria de língua inglesa, o termo utilizado está explicitamente ligado à Maçonaria Operativa: Lewis. Trata-se de uma ferramenta muito útil para se erguer e movimentar pedras pesadas através do encaixe de uma argola num feixe na pedra, que é usada para amarrar uma corda ou corrente que eleva a pedra por meio de um sistema de alavancagem.

Há muitas antigas instruções inglesas, escritas no costumeiro formato de perguntas e respostas, que contém:

P: “Que nome se dá ao filho de um maçon”?

R: “Um lewis”.

Ainda na Maçonaria Inglesa, conforme observou Dr. Oliver, é dado ao uso do nome um significado: assim como a Lewis sustenta pesadas pedras, facilitando o trabalho de um maçon, um lewis (filho de maçon) deve estar preparado para apoiar o seu pai quando da sua velhice, para que este não sinta tanto o peso da idade.

Um dos mitos existentes acerca de lewis (ou lowton), e que muitos escritores maçons querem crer, é de que George Washington era um lewis, e por isso teria sido iniciado com apenas 20 anos de idade. Trata-se de uma dedução baseada numa premissa furada, ou seja, uma falácia, tendo por base única e exclusivamente a seguinte dedução indevida: se um lewis/lowton pode iniciar na Maçonaria antes dos 21 anos de idade, logo, todos aqueles que iniciaram antes dos 21 anos eram lewis/lowtons. Faltou a tais teóricos a pesquisa dos factos, talvez por ser actividade um pouco mais trabalhosa: a Loja em que Washington foi iniciado, Loja “Fredericksburg”, na cidade de Fredericksburg, ainda era uma Loja “independente” quando da sua iniciação, ou seja, trabalhava sem Carta Constitutiva, sem estar submetida à legislação de qualquer Grande Loja, o que lhe permitia iniciar qualquer candidato sem algum requisito exigido por aquelas a quem a Loja não estava subordinada.

Outro mito sobre o assunto existente na literatura maçónica é quererem justificar o termo “lowton” com o papel sagrado do lobo nos antigos mistérios do Egipto. Sinceramente, parece que alguns maçons têm vergonha da nossa herança operativa, sempre buscando em cada palavra laços históricos com egípcios ou templários. Ao contrário desta teoria absurda, o motivo é mais simples do que parece: assim como se chama à ferramenta para suspender o carro, “macaco”, os franceses chamavam antigamente a ferramenta conhecida em inglês por “lewis” pela palavra francesa “louve”, que significa “lobo”. Isto significa que o termo “lowton” é oriundo da mesma ferramenta de construção, lewis, o que mostra como a simbologia maçónica é realmente universal, apesar de muitas vezes os seus significados se perderem nas brumas do tempo e da má literatura.

Aos Mestres Maçons desejosos de conhecer um pouco mais do lewis no contexto maçónico, esta antiga ferramenta está presente no grau de Mui Excelente Mestre do sistema americano do Real Arco.

Adaptado de autor desconhecido

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *