Maçon Mata???

Esta semana fui procurado por um funcionário (não posso dizer jornalista, pois o mesmo não era imparcial) de uma entidade religiosa que gostaria de me fazer algumas perguntas para o jornal institucional. Sabendo que não somos bem vistos pelos membros desse segmento cristão, aceitei imediatamente o encontro, afinal era uma oportunidade de desmistificar. Clima amistoso, perguntas básicas, até que começou o jogo de palavras visando descobrir “os segredos” e se realmente o demónio faz parte da Maçonaria. Tudo simples de responder, até que influenciados pela noticia do assassino norueguês (Anders Behring Breivik), veio a pergunta final:

– É verdade que o Maçon mata?

No momento, o sangue subiu, pois estou incomodado pelas manifestações e difusão da noticia por verdadeiros Irmãos Maçons. Respirei fundo e respondi:

SIM, É VERDADE, O LEGÍTIMO MAÇON MATA! Vocês precisavam de ver o brilho nos seus olhos e os movimentos de acomodação nas cadeiras dos interlocutores. Continuei:

  • O Maçon Alexander Fleming ao descobrir a penicilina matou e ainda mata milhões de bactérias, mas permite a vida continue para muitos seres humanos.
  • O Maçon Charles Chaplin com a poderosa arma da interpretação e sem ser ouvido, matou tanta tristeza; fez e ainda faz nascer o sorriso da criança ao idoso.
  • O Maçon Henri Dunant ao fundar a Cruz Vermelha matou muita dor e abandono nos campos de guerra.
  • O Maçon Wolfgang Amadeus Mozart nas suas mais de 600 obras louvou a vida.
  • O Maçon Antonio Bento foi um grande abolicionista que juntamente com outros maçons, além da liberdade, permitiram a continuidade da vida a muitos escravos. O Padre Feijó, o Frade Carmelita Arruda Câmara e o Bispo Azeredo Coutinho baseados nas Sagradas Escrituras e como legítimos maçons desenvolveram o trabalho sério de evangelização e quem sabe assim mataram muitos demónios.
  • O Maçon Baden Powell ao fundar o Escotismo pregava a morte da deslealdade, da irresponsabilidade e do desrespeito.
  • O Maçon Billy Graham foi o maior pregador baptista norte-americano e com o seu trabalho matou muita aflição e desespero. Há inclusivamente no Brasil um movimento chamado MEB – Maçons Evangélicos do Brasil.

Mas o Maçon não só mata, ele também é morto. Por conta dos valores de liberdade, igualdade e principalmente fraternidade, mais de 400 mil maçons, juntamente com judeus e outros, foram mortos nos campos de concentração. Também sofremos muita perseguição aqui no Brasil, quando imigrantes europeus que professavam religiões diferentes ao Catolicismo, não podiam construir os seus templos e os maçons ajudaram.

Querem um segredo?

Muitos cultos protestantes ocorreram dentro de Lojas Maçónicas; afinal, o Maçon combate a falta de liberdade religiosa. Este senhor Anders certamente torce por uma equipa de futebol, tem preferência por uma marca de cerveja, tem a cor que mais gosta, ou tipo de música ou até mesmo um credo religioso, não há que fazer vinculações. Esta situação foi causada por um indivíduo, clinicamente perverso que tem personalidade psicopática. A psicopatia é um distúrbio mental grave caracterizado por um desvio de carácter, ausência de sentimentos genuínos, frieza, insensibilidade aos sentimentos alheios, manipulação, egocentrismo, falta de remorso e culpa para actos cruéis e inflexibilidade com castigos e punições.

O legítimo Maçon não é o homem que entrou para a Maçonaria, mas aquele em que a Maçonaria entrou dentro dele. Houve e há Maçons em todos os sectores da sociedade e todos com o mesmo propósito: fazer nascer uma nova sociedade, mais justa e perfeita, lógico sem esquecer que o MAÇON MATA, principalmente o preconceito.

E vamos vivendo sempre recordando os ensinamentos de Mateus 7:1-2 “Não julgueis, para que não sejais julgados. Porque com o juízo com que julgais, sereis julgados; e com a medida com que medis vos medirão a vós”. Depois do cafezinho, convidei estes Irmãos (afinal somos todos filhos de Deus) para que acompanhassem a Campanha de Fraternidade que a Loja Maçónica Presidente Roosevelt iria fazer no domingo seguinte.

OBS: Não sei o porquê da reportagem não ter sido publicada no jornal e senti a falta deles na entrega dos artigos doados pelos Maçons da nossa Loja. Teria sido muito bom contarmos com o apoio na distribuição dos 100 litros leite, mais de 100 quilos de material de limpeza, dos materiais escolares, da grande quantidade de brinquedos, do afecto e da atenção que somados pesaram 33 medidas maçónicas de Força, Beleza e Sabedoria.

Sérgio Quirino Guimarães

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *