Podemos ser cristãos e Maçons?

Há algumas razões pelas quais queria abordar este tópico, principalmente devido ao número de comentários e questões que recebo sobre este assunto. Na maioria das vezes não são perguntas; dizem-me ”não se pode ser cristão e Maçon”.

Isto não é verdade. Eu sou cristão e Maçon. E também tenho as coisas na minha vida alinhadas na ordem correcta. Deus primeiro, depois a família, depois o meu trabalho e a Maçonaria ocupando a retaguarda. Eu sou cristão há mais de trinta anos. Sou um leitor regular da Bíblia e frequento a igreja. Nada é mais importante para mim do que meu relacionamento com Deus. Eu trabalhei duro na minha vida para aplicar os valores que eu encontro na Bíblia para a minha vida, e como todos os cristãos, falho. No entanto, eu nunca encontrei nada na Maçonaria que entre em conflito seja de que forma for com o que eu leio na Bíblia. E eu nunca estive envolvido com uma igreja que tivesse uma proibição contra a Maçonaria – na verdade, um dos diáconos de uma igreja a que eu pertenci por mais de uma década era um Grau 33º (muito antes de eu saber exactamente o que isso significava).

Algumas denominações e algumas igrejas individuais, no entanto, proíbem os seus membros de se juntarem à Fraternidade, por uma variedade de razões. Eu não vou entrar por todas essas razões, mas a queixa mais comum que ouço na minha área é o facto de que a nossa Fraternidade está aberta a todos os homens que acreditam na existência de Deus – por isso é aberta a todas as principais religiões. As nossas orações de abertura e encerramento não são necessariamente sectárias, portanto podem ser aplicadas a qualquer uma das principais religiões monoteístas. Porque a Maçonaria acolhe homens de todas as religiões, nós não fechamos as nossas orações com “em nome de Jesus nós oramos“. Algumas denominações cristãs e igrejas têm um problema com isto. É direito deles, e eu posso até respeitar a sua posição.

Esta posição de admitir membros de todas as crenças religiosas não é nova para a Maçonaria. De facto, a Maçonaria tem desempenhado um papel muito importante na história da nossa nação sobre este mesmo tópico de tolerância religiosa e liberdade religiosa na América. Na América, nós temos liberdade de religião. Está na nossa Constituição – está lá por causa dos maçons. Este conceito de liberdade de religião veio das Lojas Maçónicas. De facto, há alguns conceitos, para além da liberdade religiosa que foram emprestados da Maçonaria pelos nossos Pais Fundadores quando eles elaboraram a Constituição dos Estados Unidos. A Maçonaria ontem e hoje respeita TODAS as religiões e TODOS os americanos têm o direito de adorar como desejarem.

E é por causa destes direitos assegurados em parte pelas tradições da Maçonaria, que estas igrejas têm hoje todo o direito de proibir os seus membros de se juntarem às nossas Lojas se acharem que isso está em conflito com as suas crenças religiosas.

Creio que você gostará disto, afinal foi ideia nossa!

Assim sendo, eu não vou discutir se as denominações ou igrejas têm o direito de criar regras como estas – elas claramente podem; nem vou discutir se estas proibições são certas ou erradas. Se essas são as suas crenças, então precisamos de as respeitar. O que nunca devemos fazer como maçons é discutir crenças religiosas nas nossas lojas, ou julgar essas políticas ou essas crenças – eu vejo muito isso na comunicação social. Questionar as visões religiosas de alguém ou as políticas da sua igreja é o caminho mais seguro para começar uma briga – é algo profundamente pessoal. Uma das formas mais fáceis de dividir a sua Loja e alienar um Irmão de outro é discutir religião entre vocês – a segunda, é discutir política. Nós todos sabemos que não devemos discutir religião ou política em Loja e as razões pelas quais não o devemos fazer. Outra razão pela qual eu quis tocar neste assunto é por causa de algumas das coisas desagradáveis que eu li recentemente na comunicação social, dirigidass a igrejas e denominações que mantêm uma proibição de que os seus membros se possam juntar a uma Loja Maçónica. Como membro da Fraternidade que ajudou a fundar o conceito de liberdade religiosa na América, devemos praticar o que andamos a pregar há tanto tempo.

Nem todas as igrejas têm atitudes negativas perante a Maçonaria – longe disso! Muitos respeitam a organização e muitos até se juntam aos maçons para angariar fundos para apoiar causas locais. Recentemente, juntei-me a uma igreja que eu frequentava há algum tempo, e antes de entrar, uma das coisas que eu perguntei ao pastor daquela igreja era como esta igreja se sentia sobre a Maçonaria. Esta igreja respeita o bom trabalho que a nossa Fraternidade faz, e há alguns maçons que frequentam a minha igreja – notei placas maçónicas no estacionamento na primeira manhã em que participei, então eu tinha quase a certeza de como ele iria responder, quando lhe fizesse a pergunta.

Eu sou um crente. Eu sou também Maçon. Na minha experiência, não vejo conflito entre os dois; na verdade, acho que se complementam. Muitos dos princípios e costumes ensinados na Bíblia são espelhados pelos ensinamentos da Fraternidade também. Conceitos que buscamos como Maçons Livres como verdade, amor fraternal, caridade, tolerância, etc., são os mesmos conceitos que os Pastores das igrejas cristãs pregam em todos os domingos. A Fraternidade dá-me oportunidades para aplicar estes princípios. Dá-me instruções sobre como incorporar estes conceitos na minha vida a cada dia. Isto encoraja-me, tal como a minha igreja, a continuar a trabalhar para me melhorar a mim mesmo e ao meu carácter moral. Eu não vejo qualquer conflito. . . para mim.

Mas voltando à minha pergunta original. Pode-se ser um Maçon e um cristão? Eu claramente posso e sou! Mas se você pode ser um Maçon e um cristão é entre você, Deus e sua igreja. Contudo, qualquer maçon lhe dirá que nunca deve colocar a Loja antes do seu relacionamento com Deus. E se isto significar que você não entre numa Loja Maçónica por causa de uma proibição contra a adesão, então você deve respeitar isso.

Eu só posso responder a esta pergunta relativamente a mim mesmo; você deverá fazer o mesmo por si.

Todd E. Creason, 33° – Midnight Freemasons Founder, autor premiado de vários livros e romances, incluindo a série Famous American Freemasons. Ele é o autor do blog From Labour To Refreshment. Entre outras actividades maçónicas, é Antigo Venerável das Lojas Homer nº 199 e Ogden nº 754 (IL), onde actualmente serve como secretário. É também Past Sovereign Master da Eastern Illinois Council nº 356 Allied Masonic Degrees.

2 Comentários em “Podemos ser cristãos e Maçons?

  • Avatar

    Isso é muito relativo e depende de como se interpreta a filosofia maçônica. Eu a interpreto numa visão deísta e isso entra em claro conflito com a visão teísta da religião. Não impede que você adapte sua fé, mas já não é uma adaptação à igreja como manda o figurino.

    Reply
  • Avatar

    Agora é preciso outro artigo com outra pergunta: Podemos ser católicos e maçons?

    Este é o X da questão. Pode um católico arriscar a salvação de sua alma, morrendo em pecado grave por ser membro da Maçonaria? Será ele um bom católico?
    E se não for um bom católico, será ele um bom maçom? E um católico que não respeita o Papa, respeitará o Grão Mestre da Maçonaria?
    A Maçonaria não discrimina religião alguma, mas isso ocorre com a Igreja católica romana?

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *