Acordo entre a Grand Lodge of England (Moderns) e quatro lojas de Portugal – 1802

A Todos e cada hum dos nossos Venerabilíssimos e amados I∴.

Nós Francisco Rawdon Hastings, Conde de Moira, etc., etc. Lugar Tenente do G=M= debaixo da Autoridade de SAR, Jorge Príncipe de Gales, etc., etc., etc. = GMda muito Antiga e Honrada Sociedade dos Livres, e Aceitos M= Saúde = Tendo-se Representado a Suprema G= Ldos Livres e Aceitos Mde Inglaterra, pelo muito respeitável IHipólito José da Costa que quatro lojas regulares dos Livres e Aceitos Mem Portugal, a saber a Lda União, a Lda Concórdia, a Lda Razão e a Lda Virtude tinham eleito Representantes para estabelecer em Portugal uma GLNacional e para abrir comunicação com as outras GL, e que achando-se os ditos Representantes, que formão um Maçónico Governo Provisional em nome das ditas L, desejosos de comunicar as suas louváveis intenções à Suprema GLde Inglaterra, e de estabelecer uma amigável e Maçónica Comunicação com a sobredita GL, para isso elegeram, e mandaram a Londres de propósito, para este fim ao dito mui Respeitável Icomo seu Plenipotenciário, o qual tendo comunicado os seus plenos Poderes aos Principais Oficiais da GL; e sendo estes Poderes fundados em boas e amplas formas, foi Reconhecido e Recebido como tal. E Sua Alteza Real, Jorge, Príncipe de Gales Venerabilíssimo GMe o muito honrado Francisco Conde de Moira; lugar Tenente do GMtendo aprovado a proposta do dito Governo Provisional dos MPortugueses tendente a uma fraternal e Maçónica comunicação com a GLe com o resto dos seus Grandes Oficiais, e Membros, sendo todos eles juntos em Sessão de GLaos doze de Maio corrente e tendo dado o seu inteiro consentimento à dita Proposta Fazem saber que a Suprema GLde Inglaterra, situada em Londres, influída por princípios puramente Maçónicos, e benéficos e desejosa de animar e de promover a disseminação da antiga Maçonaria, para beneficio e felicidade do Género humano, e querendo deferir à Súplica do Provisional Governo Maçónico das Lde Portugal comunicada pelo dito seu Plenipotenciário em demonstração de especial favor, e de Fraternal Benevolência, se acordou em receber qualquer Respeitável e acreditado I, como Representante das Lde Portugal na GLde Inglaterra, e igualmente em declarar que qualquer Idas Lde Portugal tem direito de visitar as LInglesas, conforme as particulares Leis existentes em cada uma, e finalmente em conceder socorro pecuniário a qualquer Ide bons costumes, que se achar em aflição, e que pertencer a qualquer das LPortuguesas, conforme as circunstâncias, e situação, e qualidade da pessoa. E a GLde Inglaterra convém do mesmo modo em dar o seu melhor Parecer ao Provisório Governo Maçónico das Lem Portugal para que estabeleçam uma GLNacional sobre os verdadeiros princípios da antiga Maçonaria = Dada em Londres, debaixo do nosso GSelo da Maçonaria a dezoito de Maio AL5803 AD1802 = Por Ordem do Grão-Mestre = Pedro Parker, Deputado Grão Mestre = Testemunha Guilherme White = Grande Secretario.

Os documentos originais:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *