Cathecismo do 1º Grau Maçonico do Rito Escocez (Finais do Sec. XIX)

P: Sois vós Maç∴?

R: Sim, meu Irm∴.

P: Onde vos preparastes para o ser?

R: Em meu coração.

P: E onde mais?

R: Na Camara de meditação contígua a esta Resp∴ Loj∴.

P: Como vos prepararam?

R: Com o Sapato direito de chanqueta, o braço correspondente ao peito, o joelho esquerdo despido , despojado de metaes, o pescoço cingido por um cordão, e os olhos vendados.

P: Como fostes admittido em L∴?

R: Por tres grandes pancadas, que deu meu companheiro, as quaes alludem ás tres sentenças da Escriptura: – Pedi e recebereis , procurai e achareis ; batei e dar-se-vos ha entrada.

P: Que significa vosso preparo?

R: O sapato de chanqueta significa que por este modo os antigos Israelitas contrahião certos deveres; a nudez representa a sinceridade do coração de um Maç∴; o ser despojado de metaes recorda que na Edificação do Templo de Salomão não se ouvião sons de instrumentos de metal, e que as riquesas não dão o verdadeiro mérito : o cordão ao pescoço representa a escravidão em que jazia ; e a venda nos olhos o estado de cegueira e obscuridade de minhas idéas.

P: Quando fostes recebido Maç∴?

R: Quando o Sol se achava no esplendor do meio dia.

P: Sendo costume reunir-nos de noute, como podereis explicar isso?

R: É porque os Maçons estão em  todos os pontos da terra, e o Sol a toda a hora passa por um meridiano, e assim é sempre meio dia para elles.

P: Por quem fostes recebido Maç∴?

R: Pelo Ven∴ e mais II∴.

P: Onde fostes recebido Maç∴?

R: Em uma L∴ justa, perfeita, e regular.

P: Que entendeis vós por L∴?

R: Um recinto sagrado, onde os I∴ I∴ se reúnem em nome do G∴ A∴ do U∴ com fim Maç∴.

P: O que constitue uma L∴ justa?

R: Os Sag∴ Estatutos.

P: O que a faz perfeita?

R: O numero de sete, que formão os três Mest∴, os dois Comp∴ e os dois Apprend∴.

P: O que constitue regular uma L∴?

R: A Prancha reguladora, ou seu Diploma constituinte.

P: Que entendeis por Diploma constituinte d’uma L∴?

R: A authorisação do G∴ O∴ que a constitue.

P: Que vindes fazer aqui ?

R: Vencer minhas paixões, submeter minha vontade, e fazer novos progressos na Maç∴.

P: Que entendeis por Maçon?

R: Um homem livre, fiel ás leys , que tanto ama o pobre como o rico, sendo virtuoso,

P: Como vos conhecerão por Maç∴?

R: Por meus signaes, toques, palavras, e pelas circunstancias de minha recepção.

P: Quaes são os signaes?

P: A esquadria, o nivel, e o perpendiculo , ou prumo, são os distinctivos d’um Ap∴.

P: Que entendeis por toques?

P: Pressões regulares que se fazem entre I∴ I∴ para se reconhecerem.

P: Qual é o principal dever d’um Maç∴?

P: O Sigillo.

P: Como contrahistes vós este dever?

R: Por meio d’um juramento solemne e terrivel que prestei , obrigando-me por elle a guardar os segredos da Maç∴.

P: Lembrai-vos deste juramento?

R: Sempre está, e estará gravado em meu coração.

P: Dizei-o pois.

R: Eu = F = em Nome do G∴ A∴ do U∴, em presença desta Assembléa de Cav∴ Maç∴, de minha livre e espontânea vontade , declaro , juro , e protesto ser fiel aos sagrados deveres da Maç∴; juro não os dizer, cortar, gravar, escrever, marcar, imprimir, ou pintar, tanto em cousa, movel , como immovel , nem mesmo em caracteres legíveis ou intelligiveis, ou de qualquer modo que possão vir a ser descobertos pelos prof∴. Juro igualmente não coadiuvar nem assistir a iniciação de Maç∴ algum clandestinamente, ou em uma L.. que não seja justa, perfeita, e regular. Igualmente juro seguir em todas as suas partes as sagradas Constituições da Ord∴, e cumprir e fazer cumprir as particulares d’esta Resp∴ L∴. Juro soccorrer , amparar, defender, consolar, e proteger a meus I∴ I∴ com os auxílios que estiverem a meu alcance, sem detrimento meu, ou de minha familia. Juro não revelar por quem fui recebido Maç∴, nem as pessoas que concorreram para a minha iniciação. Se faltar a este solemne juramento em todo ou em parte , quero que minha garganta seja cortada, minha lingua arrancada, e lançada ás praias em que haja fluxo e refluxo duas vezes em vinte quatro horas, para que sirva d’exemplo aos perjuros. Assim o G∴ A∴ D∴ U∴ me ajude e mantenha firme, e fiel a este proposito , e ao contrario me castigue sem piedade.

P: Que se vos deu quando fostes recebido Maç∴?

R: Um signal , um toque, e uma palavra.

P: Qual é o signal?

R: Este = (pondo-se em Esquadria o executa).

P: Como se chama ?

R: Gutural: allude á parte de meus deveres, que prefirirei se me corte a garganta, a revelar os segredos da Maç∴ que se me confiaram, ou de futuro me forem confiados.

P: Dai-me o toque.

R: (Dá-o).

P: Que significação tem?

R: É o toque d’Ap∴ Maç∴.

P: Este toque pede uma palavra; dizei-m’a.

R: Ensinaram-me a ser cauto em minha iniciação; mas para comvosco , meu I.-. , reparti-la-hei, ou soletrarei como quizerdes.

P: Principiai.

R: Dá a primeira letra.

P: Que significa essa palavra?

R: Força; era o nome que estava na columna do Septemtrião, á entrada do portico do Templo de Salomão, onde se reuniam os Ap∴

Clique na imagem para Ler

Artigos relacionados

Partilhe este Artigo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *