Inquisição em Portugal e um banquete maçónico

Reproduz-se, a título de curiosidade, o que declararam o V∴ M∴ e o 2º Vig∴ da Loja de Lisboa ao Inquisidor, quando do 2º processo da Inquisição contra a Maçonaria em Portugal, no ano de 1742:

V∴ M – “… por ordem do Mestre vão todos pela sua ordem para a mesa que se acha separada de iguarias e bebidas, à custa do que entra de novo, e sentados todos pela sua ordem entram a comer até que o Mestre dá três pancadas na mesa com um martelinho pequeno, que é o sinal estabelecido entre eles, para se terem de levantar todos; o que com efeito fazem, e pegando cada um deles no seu copo, ao mesmo tempo que o Mestre, levantam-no ao ar com a mesma igualdade, e dali o chegam a boca para beber, observando nestas acções a mesma formalidade que os soldados costumam praticar no manejo das suas espingardas: bebendo todos à saúde d’El Rei e da Congregação, tornam a ficar com os copos no ar, e dali os chegam três vezes à cara, e ultimamente os tornam a assentar na mesa, e depois continuam a comer“.

2º Vig – “… e começaram a comer e quando quiseram beber fez o Mestre sinal para isto, pegando com a mão direita no seu copo, e dizendo: peguem nas armas, e levando ao ar, e dizendo: armas à cara; e chegando-o à boca disse: fogo; e bebeu, e em tudo o imitaram, e ao mesmo tempo todos os Companheiros e o primeiro brinde foi à saúde de El Rei, o segundo do Grão-Mestre e a terceira à dos novamente recebidos naquela companhia, e sem sinal do Mestre nenhum podia beber“.

(Arquivo Nacional da Torre do Tombo – Inquisição de Lisboa – Processos 10115 e 10257)

Adaptado de Excerto do Livro Simbologia Maçónica dos Painéis: Lojas de Aprendiz, Companheiro e Mestre do IrmAlmir Sant’Anna Cruz

2 Comentários em “Inquisição em Portugal e um banquete maçónico

  • Esse artigo foi reproduzido, sem o devido crédito, de um excerto do meu livro Simbologia Maçônica dos Painéis: Lojas de Aprendiz, Companheiro e Mestre, que publiquei na minha página do facebook Simbologia Maçônica dos Painéis. Que lambança, heim? Irm.’. Almir Sant’Anna Cruz – Loja Brasil, 953 federada ao Grande Oriente do Brasil e jurisdicionada ao Grande Oriente do Brasil no Rio de Janeiro

    Reply
    • Desde já apresento as minhas desculpas por não citar a fonte, mas o artigo chegou-me sem qualquer identificação. Fica a sua nota. Obrigado.

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *