O Rei Salomão e a sua herança

Rei Salomão

Salomão, nome derivado do hebraico Shalom (paz), e do Árabe Sulaymam (amado). Oficial­mente o Rei David teve 10 filhos, Amnon, Dani­el, Absalão (estes três primeiros morreram), Adonias, Sefatias, Itreão, Simeia, Sebabe, Natã e Salomão que era o décimo. Ele foi figura de destaque na tradição judaico-cristã, citado na Bíblia e no Alcorão. Consta que esteve presente no Egipto, onde teria sido iniciado nos Pequenos e Grandes Mistérios em Mênfis, desen­volvendo um imenso conhecimento das doutrinas secretas da cabala. A ele se deve um dos símbolos caba­lísticos mais conhecidos e usados, o Signo de Salomão. É considerado como o homem mais sábio e rico da humanidade.

Sua mãe, Betsabé (בת שבע em hebraico), foi esposa de um general, o hitita Urias, a quem David mandou para frente de bata­lha para que morresse e ele pudesse tomá-la como espo­sa.

Salomão (pacífico) por ter um reinado sem guerras em Jerusalém de 971 a.C a 931 a.C (40 anos).

Como era o décimo filho e não era o herdeiro natu­ral ao trono de David, a sua mãe conspirou para que ele assu­misse o reinado. Para não ter maiores problemas no seu governo e para assegurar o trono, Salomão orde­nou que seu irmão Adonias fosse morto, pois ele seria o herdeiro natural segundo a lei.

Também mandou matar Joabe e Simei, que lhe eram desafectos.

Menciona-se que teve mil mulheres, 700 mulheres e 300 concubinas, todas de grande beleza e adquiridas em troca de grandes somas de ouro.

Ele foi casado com Anelise, filha do faraó Siamon, tendo recebido como dote de casamento a cidade Cananeia de Gezar.

Como era um rei que mantinha relações com vários povos, construiu Templos para Astarte, deusa do amor, Milcon, etc. Permitiu inclusive que a rainha de Sabá cultuasse o Deus Baal.

O Templo de maior destaque e que ficou na história, foi o Templo de Jerusalém, que veio a ser conhecido como o Templo de Salomão. Contou com a ajuda de (Publicado em freemason.pt) Hiram, Rei de Tiro e Hiram Abiff na coordenação de milhares de trabalhadores, era um Templo sumptuoso e de grande riqueza; ali seria guardada a Arca da Aliança.

Salomão reconstruiu e fortificou várias cidades (Megido, Hazor, etc).

Infelizmente, grande parte da história antiga carece de confirmação, e vários povos vizinhos ao reino de Salomão estranhamente não o mencionam nas suas histórias. A sua história e recheada de decisões sábias e envol­ta em grandes mistérios, lendas e mitos.

Uma das suas mais conhecidas decisões é sobre a história de duas mulheres que disputavam um bebé. Salomão manda que se divida a criança ao meio e que se desse uma parte para cada uma das mulheres, tendo através deste artifício descoberto qual era a mãe verda­deira.

Sobre o Rei Salomão, os seus feitos e decisões sábias certamente seria possível escrever vários livros.

Salomão era um ser humano e não um santo ou Deus, portanto, estava sujeito a possuir virtudes e defe­itos, como todos na humanidade. Ele não foi certamen­te o representante máximo da virtude que várias socie­dades lhe atribuem. As instituições são perfeitas, mas os homens que as constituem são imperfeitos, basta verificarmos o que acontece no período eleitoral, nas disputas pelo poder. As instituições religiosas e iniciáticas estão perdendo o direito de se intitularem como fraternidade, segundo o dicionário Aurélio (união ou convivência como irmãos, harmonia, paz, concórdia, fraternização), alguns ainda devem acreditar que são donos da instituição, que para se praticar maçonaria deve-se pertencer somente a uma ou outra obediência, são os Maçons de “trazer por casa”, não descobriram ainda, que o conhecimento acumulado de milénios nos foi dado gratuitamente e que não é de propriedade de uma única instituição.

Ignoram que outros praticam tais conhecimentos de uma maneira melhor do que noutros lugares. Para os ignorantes da história, pessoas que não têm fortuna ou que a ela renunciaram, jamais poderiam participar da instituição, nem mesmo para ensinar, com o actual pensamento materialista, Buda, Jesus Cristo, Gandhi ou Chico Xavier, jamais poderi­am participar da sublime Ordem, pois, o único bem e riqueza que (Publicado em freemason.pt) possuíam era espiritual, Salomão certa­mente seria convidado, alias, justamente por não ser perfeito, ele mereceria um lugar na instituição de aper­feiçoamento, para nós seria uma honra. Se os homens não precisassem de aperfeiçoamento moral e espiritu­al, não existiria razão da existência da sociedade maçónica.

O herdeiro ao trono de Salomão foi o seu filho Roboão, quem se habilita a ser herdeiro do seu conhe­cimento e sabedoria?

Pedro Neves

Um Comentário em “O Rei Salomão e a sua herança

  • Avatar

    Parabéns. História Verdadeira.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *