Fernando Pessoa – Oscila o incensório antigo

Oscila o incensório antigo
Em fendas e ouro ornamental.
Sem atenção, absorto sigo
Os passos lentos do ritual.

Mas são os braços invisíveis
E são os cantos que não são
E os incensórios (Publicado em freemason.pt)de outros níveis
Que vê e ouve o coração.

Ah, sempre que o ritual acerta
Seus passos e seus ritmos bem,
O ritual que não há desperta
E a alma é o que é, não o que tem.

Oscila o incensório visto,
Ouvidos cantos estão no ar,
Mas o ritual a que eu assisto
É um ritual de relembrar.

No grande Templo antenatal,
Antes de vida (Publicado em freemason.pt)e alma e Deus…
E o xadrez do chão ritual
É o que é hoje a terra e os céus…

Artigos relacionados

Um Comentário em “Fernando Pessoa – Oscila o incensório antigo

  • Avatar

    Estranha Mulher! Poema lindo……Maçonaria.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *