Comodismo na Maçonaria

comodismoO caminho para a evolução do homem maçom, está no uso da sua consciência, e não no desprendimento da mesma. É muito mais cómodo para nós, seguirmos a lógica dos outros, pensar como a maioria, ou concordar com aquilo que foi criado pela mente humana. Dá trabalho analisar, testar, pesquisar, questionar e ainda por cima discordar da maioria e fazer parte de uma minoria. Comodismo mental é a principal causa da estagnação consciencial e da involução humana, principalmente dentro da Ordem Maçónica. Mentes abarrotadas de crendices, de achismos, de falsa humildade, sem ao menos questionar as inverdades que abarrotam os nossos Templos, em deletérias explanações de alguns “pombos de Aventais”.

Uma consciência apurada não dispensa a lógica e ao mesmo tempo lida sabiamente com a emoção sem a reprimir nem a mascarar. Não gosto do comodismo…

Mas às vezes, tenho medo de ousar, diz um irmão com pouco tempo de Maçonaria.

Uma pena Amado irmão, pois o comodismo faz-nos covardes quando a mesmice é a indolência.

A comodidade é uma situação adversa ao progresso da nossa caminhada na senda das virtudes e na verdadeira felicidade – representa estagnação e cobardia. O comodismo torna o ser medíocre, um alguém sem graça…

A Ordem quer-nos com raça, com a força e a coragem, quer que sejamos heróis do nosso destino. Quer o extravasar da nossa vitalidade, aproveitando cada oportunidade, em que possamos lapidar-nos e construir o nosso destino, priorizando o que deve ou não, ser cultuado nos Nossos Templos. Quer a transformação dos nossos sonhos e planos em realidade, retomar o fôlego e continuar a caminhada percebendo cada detalhe, apreciando cada qual com o valor necessário.

Quer que invistamos e centramos os nossos esforços no que somos e podemos fazer de melhor e mostrar ao mundo.

Não temos tempo a perder!

Estar vivo vai muito para além do acto de respirar, estar vivo é estar atento a tudo que se encontra no caminho e saber tirar o melhor proveito de tudo. É saber dar o valor merecido a cada coisa, a cada pessoa, a cada momento e principalmente é saber valorizar-se.

O homem Maçom é capaz de tanta coisa, mas o comodismo e a preguiça deixam-no ancorado, sem a evolução que deve nortear a sua caminhada na nossa Ordem. Compreender a nossa missão nesta vida é fácil, o difícil é ter disposição para a cumprir. O Comodismo torna-nos procrastinadores por natureza.

comodismoOntem ouvi de um Amado irmão: “Ultimamente tenho-me afastado de algumas pessoas e de alguns irmãos, por simples comodismo. Cansei de me importar tanto, ligar tanto, procurar tanto. Se há uma coisa que eu aprendi na vida é que quando a gente se importa demais, liga demais, procura demais, não tarda acabamos sobrando. A partir de hoje, eu vou fazer a linha “não estou nem aí”. Quando perceberem que eu não sou mais o mesmo e que eu saí de cena, talvez me procurem, talvez se importem, talvez me liguem”. Esta triste realidade , está a tornar-se a tónica das nossas Lojas: ”O não estou nem Aí, para o meu irmão” – já pensaram sobre isto?

O Egocentrismo dilacera as relações humanas e também a nossa fraternal Instituição, pelo que urge uma mudança de paradigmas. Senão seremos um CLUBE DE SERVIÇOS, de jantares e de conversinhas pós sessão sobre trivialidades e não um Ágape benfazejo de integração, de construção do amor fraternal.

Concluindo, meu amado irmão: Se procura evoluir, melhorar, mudar de vida, tem de sair da sua zona de conforto, tem de abandonar a preguiça, tem de estar em constante movimento, constante mudança, a fim de evoluir e alcançar o que deseja.

Porque se se deixar acomodar, passará a viver em função do nada, não terá expectativas de uma vida melhor, de uma vida de sucesso financeiro e pessoal, tornar-se-á alguém com uma vida sem graça, um escravo da rotina, e a sua passagem por este mundo provavelmente não será lembrada. Não desperdice o seu tempo de vida por preguiça, por comodismo.

Diga NÃO ao comodismo e mexa-se! A Maçonaria Precisa de Si !!! E a Humanidade Também!!!

Dario Angelo Baggieri

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *