Ser Maçon Hoje: Razão e Coração

Venerável Mestre,

Queridos Irmãos em todos os vossos graus e qualidades,

À Glória do Grande Arquitecto do Universo.

brain_heartEmbora este título possa ser considerado demasiado ambicioso, e sê-lo-à certamente, vou tentar desenvolver sobre o mesmo, recorrendo a Kant e António Damásio.

A Revolução Francesa e a Independência Americana são profundamente acarinhadas por Kant, que é um Pacifista avesso a qualquer forma de chauvinismo.A acção moral e o projecto histórico em que a sociedade está determinam todo o pensamento moderno.Kant é a Razão Ilustrada como a concebem os Iluministas.O Iluminismo que leva o homem a sair das trevas.Só existe uma Razão para todos os povos, raças e culturas, além de Razão Crítica, ela é sempre tolerante.São célebres os confrontos com os que Sobrestimam ou Substimam o poder da mente.Como em qualquer corrente filosófica terá que se fazer uma pergunta: Que poderemos esperar? Para a humanidade será a Liberdade garantida pela Constituição.Para o indivíduo a Virtude.

Voltando ao tema proposto pergunta-se: PORQUÊ SER MAÇON HOJE? Porque sim é curto…Porque Escuto muito e Vejo, ajuda mas não é suficiente, mas acima de tudo pela superioridade moral e também pela evidência do Reconhecimento dos meus pares.

APRENDIZAGEM DO SILÊNCIO / PEDAGOGIA DO SILÊNCIO

Penso que a Aprendizagem do silêncio / Pedagogia do silêncio é fundamental. No tempo que vivemos, onde todos se sentem capazes de tudo fazer e tudo opinar, é extremamente difícil a virtude do silêncio. Ouvirmos tantos assuntos debatidos, e alguns com tal profundidade, que a tentação é de intervir. Sempre pensei que a contenção dá outra dimensão ao homem. O imediatismo mata a reflexão, que só é digna desse nome se cumprir o tempo próprio, que às vezes é longo.

MAÇONARIA / PODER

Hoje somos acusados de ser ou ter um projecto de poder.QUE MAL HÁ NISSO? O poder, essa palavra mágica, o viagra de todos os tempos, é para ser exercido. Só com poder as sociedades democráticas evoluem.Bem sabemos que há um problema grave talvez genético entre os Portugueses e o poder.Algumas características do nosso povo são a especulação, a inveja a quem faz bem ou tem sucesso, a falta de decisão a tempo, mas sobretudo a aversão patológica a quem muitas vezes em condições dificílimas tem que decidir.Certamente que a nossa influência no exercício do poder, sê-lo-à no sentido virtuoso.Meus Irmãos, só com acção determinada poderemos modificar a nossa sociedade e dar cabal cumprimento aos nossos princípios Libertadores, Solidários e fraternais.Estes princípios tão simples e tão esquecidos na nossa sociedade.

Como poderei libertar-me? Como poderei ser solidário? Como poderei ser fraterno? Todos sabemos como fazê-lo e qual o melhor caminho.Então perguntar-se-à porquê este mundo em que vivemos? Não tenho a pretensão da resposta certa, longe disso, mas deveríamos reflectir na sociedade que tudo tornou Relativo.O Bem e o Mal passaram a ser conceitos abstractos, como se não tivéssemos nada a ver com eles.Enfim, é a espuma dos dias.

O maior sintoma de doença do nosso mundo é o RELATIVISMO MORAL.Por mim achei que o antibiótico é o caminho que há pouco iniciei.

AGORA DEIXAI FALAR O CORAÇÃO: À proposição “Penso logo Existo”, António Damásio e os neurocientistas dizem “Existo logo Penso”.Foi fundamental acreditarmos e até certo ponto provarmos que o homem é acima de tudo EMOÇÃO.Não me levem a mal uma referência pessoal, mas é com muita emoção que neste momento recordo com muita saudade alguns familiares já desaperecidos, também eles nossos Irmãos comungavam o mesmo projecto de vida.Também eles eram homens livres, justos e bons.Como estariam hoje orgulhosos se pudessem com a sua presença testemunhar este momento.

Porque vim até vós meus Irmãos? Seguramente pela percepção que esta era a altura certa, seguramente pelo aperfeiçoamento interior que é obra diária e inacabada, seguramente porque a nossa vida é somente o tempo que nos resta.A exigência diária e a não pactuação com esta forma Moderna de Relativsmo Moral que é a INDIGNIDADE humana nas suas diversas formas, é uma obrigação de cidadania.Seguramente também e acima de tudo porque as famílias não se Escolhem mas há outras que se Adoptam.

Disse Venerável Mestre

A:.G:. – A:. M:. – R:.L:.M:.A:.D:. – Maio de 6008

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *