A Família Maçónica: Rosa-Cruz

Um Sistema com 33 graus

O Grande Patrono, SAR o Duque de Kent

O Rito Antigo e Aceite, ou Rosa-Cruz, é uma das Ordens mais antigas, mas muitos Maçons dos Graus Azuis sabem pouco sobre isso. O Grand Secretary General explica como o Rito atraiu mais de um quarto de milhão de membros em todo o mundo.

Conhecida fora de Inglaterra, País de Gales, Escócia e Irlanda como o Rito Escocês, esta ordem toma como seus documentos fundadores as Grandes Constituições de 1762 e 1786, a última escrita por um grupo de eminentes maçons sob a direcção titular de Frederico o Grande.

O primeiro Supremo Conselho (como são conhecidos os órgãos governamentais nacionais do Rito) foi fundado na Carolina do Sul em 1801, com a responsabilidade por uma área hoje conhecida como Jurisdição do Sul dos Estados Unidos. Um Supremo Conselho para a Jurisdição Maçónica do Norte dos Estados Unidos foi criado em 1813, e é desse órgão que a Inglaterra e o País de Gales receberam a sua autorização de constituição em 1845.

O que há num nome?

Os documentos emitidos com esta autorização definiam que a adesão fosse restrita aos de fé cristã (Trindade), mas hoje (excepto as Ilhas Britânicas e outros três países) todos os Supremos Conselhos do mundo usam a exigência da Arte Real de acreditar num Ser Supremo.

O Rito consiste em 33 graus, sendo que (na maioria das jurisdições) os três graus da Maçonaria Tradicional são aceites em vez dos três primeiros graus do Rito. Dos restantes 30, diferentes jurisdições trabalham em graus diferentes, mas em Inglaterra e no País de Gales apenas são trabalhados cinco: o 18º, 30º, 31º, 32º e 33º. O único que é trabalhado nos Capítulos é o 18°, conhecido pelo título de Soberano Príncipe da Rosa Cruz de Heredom. É a partir daí que a Ordem recebe o seu apelido em Inglaterra e no País de Gales: Rosa-Cruz.

Educando os membros

O grau 18º contém um ritual profundo e complexo, muito amado pelos membros da Ordem. Os outros quatro graus são trabalhados apenas na sede da Ordem em Londres. Os “graus intermédios” do 4º ao 17º não são trabalhados neste país; no entanto, um grupo de ritualistas do King Edward VII Chapter of Improvement, demonstra um ou dois deles cada ano em todo o país para educação dos membros.

O 30 ° é aproximadamente equivalente ao Past Master e é concedido àqueles que completaram com sucesso um ano na cadeira do seu capítulo. Os Graus para além do 30 ° são estritamente limitados, sendo concedidos pelo Supremo Conselho por serviço excepcional à Ordem. Estas promoções não são meras investiduras em que um colar ou faixa é atribuído, mas um ritual completo realizado pelo próprio Supremo Conselho.

A promoção ao 33°, a mais alta do Rito, é restrita a membros do Supremo Conselho, Inspectores Gerais (aproximadamente equivalente a Grão-Mestres Provinciais) e alguns outros membros muito antigos da Ordem. De entre os membros antigos do 33° destacam-se Suas Majestades, o Rei Eduardo VII, Eduardo VIII e Jorge VI, e mais recentemente Suas Altezas Reais, o Duque de Kent e Príncipe Michael de Kent. O Duque de Kent é o Grande Patrono da Ordem, uma função anteriormente desempenhada pelo seu pai, o primeiro Duque.

O Supremo Conselho age colectivamente como Grão-Mestre da Ordem. Nenhum Membro do Conselho pode instigar à mudança sem o consentimento unânime dos outros, o que elimina oportunidades de confronto. Isto também ajuda a manter um ambiente feliz e produtivo, enquanto o Conselho se esforça para trabalhar no melhor interesse da Ordem e dos seus membros.

A Ordem tem uma estrutura plana: não há Grandes Lojas Provinciais. Pelo contrário, cada Distrito é supervisionado por um Inspector Geral. Não há, portanto, nenhuma longa cadeia nas comunicações entre os membros individuais e o Supremo Conselho, facto muito valorizado tanto pelos membros quanto pelo próprio Conselho. O Supremo Conselho de Inglaterra e País de Gales tem relações “de amizade” com mais de 40 outros países ao redor do mundo, o que significa que membros desta jurisdição podem visitar capítulos nesses países, promovendo harmonia maçónica em todo o Rito Escocês, a maior comunidade maçónica internacional após os Graus Azuis.

O Grande Patrono, SAR O Duque de Kent

FAQs

O Símbolo da Ordem – a Águia de duas cabeças

Com a sua própria terminologia, estruturas e práticas, cada ordem maçónica é diferente de outra. A seguir detalha-se as origens, requisitos e crenças do Rosa-Cruz.

Porque é que se chama Rosa-Cruz?

O nome Rosa-Cruz deriva do grau 18º da Ordem – Soberano Príncipe da Rosa Cruz de Heredom

Eu tenho um amigo que é um membro noutro país, mas não é cristão. Ele tem permissão para fazer visitas aqui?

Absolutamente. Desde que a sua jurisdição seja um dos 42 países reconhecidos por Inglaterra e pelo País de Gales, ele será bem-vindo para visitar qualquer capítulo aqui – sujeito a convite, é claro.

Onde é que está localizado?

A Ordem está localizada em 10 Duke Street, St. James, Londres, tradicionalmente conhecida como o Grand East. Mudou-se para lá em 1910, vinda da sua antiga sede, que talvez tivesse o endereço mais maçónico de Londres: 33 Golden Square!

Qual é o relacionamento entre as Lojas Azuis e o Rosa-Cruz?

Embora nenhum dos dois reconheça formalmente o outro, na prática, o relacionamento é extremamente próximo. O Grão-Mestre, Pro Grande Mestre e Vice-Grão-Mestre são todos membros do 33 ° e o Grão-Mestre é o Grande Patrono da Ordem. Da mesma forma, todos os nove membros do Supremo Conselho são Grandes Oficiais da Grande Loja Unida de Inglaterra (UGLE).

Quem é que a dirige?

A Ordem é liderada por um Supremo Conselho de nove eminentes membros. O actual Soberano Grande Comandante (Presidente do Conselho) é Alan Englefield, antigo Grão-Mestre Provincial de Oxfordshire e o primeiro Grande Chanceler da UGLE.

Quantos membros existem?

Há cerca de 27.000 membros, com cerca de 24.000 em Inglaterra e no País de Gales e 3.000 nos seus Distritos no exterior. Em todo o mundo há muitos, muitos mais, com mais de um quarto de milhão só nos Estados Unidos.

O país está dividido em Províncias como nos Graus Azuis?

Sim, embora nesta Ordem eles sejam chamados Distritos. Cada um é chefiado por um Inspector Geral.

Qual é o símbolo do Supremo Conselho?

É uma águia de duas cabeças encimada por uma coroa e segurando uma espada entre as garras. Um triângulo no topo da coroa exibe o número 33. Por baixo lê-se “Deus Meumque Jus“, que se traduz como “Deus é meu direito”.

Entra-se para a Ordem Rosa-Cruz só por convite?

Absolutamente não! A adesão é aberta a todos aqueles que foram Mestres Maçons pelo menos há um ano e estão preparados para assinar uma declaração em como professam a fé cristã trinitária.

Quantas pessoas têm o grau 33°?

Existem cerca de 150 membros do 33° em Inglaterra e no País de Gales, dos quais a grande maioria são Inspectores Gerais actuais ou do passado.

O texto original pode ser lido AQUI

2 Comentários em “A Família Maçónica: Rosa-Cruz

  • Excelentes e ricas informações, sobre graus e ritos.
    Grato por ter oportunidade de obter mais conhecimento.

    Reply
  • Excelente Artigo.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *