Ética nas relações

Nenhum homem é uma ilha. Esta famosa frase do filósofo inglês Thomas Morus ajuda-nos a compreender que a vida humana é convívio. Para o ser humano viver é conviver. É justamente na convivência, na vida social e comunitária, que o ser humano se descobre e se realiza enquanto um ser moral e ético. É na relação com o outro que surgem os problemas e as indagações morais: o que devo fazer? Como agir em determinada situação? Como me comportar perante o outro? Diante da corrupção e das injustiças, o que fazer?

Portanto, constantemente no nosso quotidiano encontramos situações que nos colocam problemas morais. São problemas práticos e concretos da nossa vida em sociedade, ou seja, problemas que dizem respeito às nossas decisões, escolhas, acções e comportamentos – os quais exigem uma avaliação, um julgamento, um juízo de valor entre o que socialmente é considerado bom ou mal, justo ou injusto, certo ou errado, pela moral vigente.

O que é Ética?

Ética vem da palavra grega ethos e significa a morada humana. “A ética é daquelas coisas que todo mundo sabe o que são, mas que não são fáceis de explicar, quando alguém pergunta”.

O ser humano precisa de ética, pois vive em sociedade. A sociedade não pode funcionar, e nem pode ser administrada também sem ética. Portanto, ética significa tudo aquilo que ajuda a tornar melhor o ambiente para que ele venha a ser uma moradia saudável.

A ética, como expressão única do pensamento correcto, conduz à ideia da universalidade moral, ou ainda, à forma ideal universal do comportamento humano, expressa em princípios válidos para todo pensamento normal e sadio.

Na verdade, a ética é uma reflexão crítica sobre a moralidade. Mas ela não é puramente teórica, pois a ética é, antes de tudo, um conjunto de princípios e disposições voltados para a acção, e tem por objectivo essencial demarcar as acções humanas. Ela somente existe como uma referência para os indivíduos que convivem em sociedade, ou seja, entre todos nós.

A relação entre ética e moral

A moral traduz-se em normas aceitas íntima e livremente pelos indivíduos, por convicção pessoal, sendo reconhecidas como obrigatórias por reflectirem os princípios, valores e interesses dominantes na sociedade na qual estão inseridos. As normas morais ditam como devem agir os membros de uma determinada sociedade.

Não se recorre à força ou à imposição coercitiva.

A ética e moral caminham juntos, independente da direcção, espaço e grupo. Para o exercício da actividade profissional é importante instigar no trabalhador, juízo crítico dos seus actos para que o mesmo possa resistir à prática profissional negativa comum na sociedade actual.

Ética e sociedade

Toda conduta social é instituída por valores morais diferentes, mas a conduta correcta é imposta a todos sem distinção. Desde o nascimento é-nos ensinado o que é certo e errado e a partir daí reproduzimos valores impostos pela sociedade. Desta forma, somos “programados” para agir conforme regras impostas, sendo recompensados quando seguimos as regras e punidos quando as infringimos.

Sendo assim, a ética deve ser incorporada pelos indivíduos, tendo como princípio uma atitude diante da vida social cotidiana, capaz de julgar criticamente os apelos da moral que vigoram na nossa sociedade.

Porém, a ética, tanto quanto a moral, não é um conjunto de verdades fixas e imutáveis, mesmo porque, a ética sempre se movimentou dentro de um contexto histórico.

Conclusão

Reflectir sobre a ética é contribuir para aumentar a reflexão sobre a acção humana, tornando-nos mais sensíveis e mais sensatos, porque ela nos aproxima da realidade e nos torna mais conscientes das acções que praticamos em qualquer espaço da nossa vida.

Ultimamente a ética e a moral estão sendo relegadas por certas classes sociais e políticas, muitos valores estão sendo quebrados em prol do individualismo. O bem comum deu lugar ao “cada um por si” e com isto a ética e a moral vêem perdendo o sentido.

Thiago Pagani Garcia –  ARLS António F. Demuner nº 2457 – Or∴ de Rio Bananal – ES

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *