Os Jedi e os Maçons: como a mais Antiga Fraternidade do Mundo e a maior Ordem do mundo do Cinema se encontram no nível

Com o lançamento de Star Wars Episódio IX: The Rise of Skywalker, encerrando a saga Skywalker, pensei que seria interessante aprofundarmos alguns dos simbolismos e esoterismos mais profundos que podemos derivar dos filmes de Star Wars; mais especificamente, a Ordem Jedi.

Depois de assistir à mais recente edição da saga Star Wars, eu debrucei-me sobre a tradição por trás da Ordem Jedi, querendo saber mais. Lembrei-me de ver um livro nas lojas chamado The Jedi Path, que foi lançado após o surgirem os episódios anteriores aos três primeiros, que detalha muitos detalhes não ditos sobre a Ordem Jedi, a sua filosofia e a mecânica do que é necessário para se tornar um Jedi portador de um sabre de luz, usando a força  para a manutenção da paz. Comecei então a ver paralelos entre a filosofia dos Jedi e a filosofia da Maçonaria.

As provas

Para se tornar um Cavaleiro Jedi e ganhar o direito de actuar sem um Mestre ao seu lado o tempo todo, todos os Padawans devem concluir os Testes de Iniciação. Estes testes enquadram-se em três categorias principais:

  • Demonstrar conhecimento do Código Jedi
  • Demonstrar autodisciplina
  • Provar a conexão com a Força

Nestas provas que provam se um Padawan está pronto para se tornar um Cavaleiro Jedi ou não, vejo semelhança com os Catecismos presentes em muitas Jurisdições Maçónicas. Através desses catecismos, aprendemos como a Maçonaria e o simbolismo funcionam e demonstramos que, através da autodisciplina necessária para aprender o catecismo, e demonstramos esse mesmo conhecimento apresentando o catecismo em pavilhão aberto, bem como comprovamos a conexão com a Fraternidade, através da proficiência com que o catecismo é exposto.

O caminho em si

Tal como a Maçonaria, a Ordem Jedi é composta por três níveis básicos. Esses níveis são: Iniciado, Padawan e Jedi Knight. O Iniciado é o jovem que manifestou interesse e capacidade para se tornar um Jedi. Enquanto alguns iniciados são procurados pelos Jedi pelas suas habilidades na Força e outros são levados ao templo pelas mesmas habilidades, a maioria procura a ordem Jedi, sabendo que estão destinados a se tornarem Cavaleiros Jedi. Uma vez iniciados, começam a aprender as habilidades básicas de um Cavaleiro Jedi para se prepararem para se tornarem Padawans. É semelhante ao modo como os Maçons devem pedir para se tornar um, e uma vez iniciados, buscar o conhecimento básico por meio do catecismo para progredir na Fraternidade.

O Padawan (embora chamado de Aprendiz nos filmes) está mais associado à parte média do treino de um Jedi. É aqui que se aprende a agir como um Jedi e a visualizar o mundo através dos olhos de um Jedi, mas isso é feito sob a instrução de um Cavaleiro Jedi ou Mestre Jedi. Isto faz alusão ao processo de transmissão em Maçonaria, pois pode-se concluir tarefas simples como preparar catecismos e estudar símbolos, mas ainda não se está pronto para ficar sem as instruções de um Mestre Maçom, ou, neste caso, Mestre Jedi.

O Cavaleiro Jedi é a designação de um membro pleno da Ordem Jedi. Após a conclusão das instruções do Mestre Jedi, o Padawan passa pelos testes mencionados anteriormente para concluir o seu treino. Só então pode se tornar um Cavaleiro Jedi e assumir um papel de membro pleno na ordem.

Os Mestres Jedi, ou como podemos ver, Mentores, Antigos Mestres ou Oficiais dentro de uma Loja, agem como o corpo governante da Ordem Jedi como seus membros mais antigos. Eles são responsáveis por decidir como os Jedi devem ser treinados e trabalhar uns com os outros para manter a ordem sem problemas, tal como os membros seniores fazem numa loja; no entanto, a palavra final em tudo isto passa pelo Venerável Mestre da Loja, personificado nos Jedi pelo Grão-Mestre Jedi, um título concedido apenas àqueles dignos de governar a ordem. No contexto dos filmes, Jedi Grand Master Yoda é o único Grand Master mencionado no enredo.

Os pilares

Em toda a Maçonaria, vemos muitas lições morais apresentadas no contexto da arquitectura. Ao longo da História Antiga, muitos fenómenos arquitectónicos têm significados religiosos ou esotéricos. Os Jedi não são diferentes. À medida que a força se move ao redor dos Jedi, a presença do G:. A:. D:. U:. preside em todos os lugares. Na Maçonaria, reconhecemos as Virtudes Cardeais na forma de pilares ou princípios da Maçonaria. No contexto dos Jedi, o templo em Coruscant mostra três pilares na frente, guardando o caminho. Esses pilares estão definidos como:

  • A Força
  • Conhecimento
  • Auto-Disciplina

Estes, podem ser traduzidas para a Maçonaria como as Três Grandes Luzes, sendo a Bíblia (ou VLS), o Esquadro e o Compasso. A Bíblia (ou VLS) existe para nos lembrar que a divindade é extremamente importante, pois a divindade que é a Força é importante para os Jedi. O Esquadro para mostrar que devemos ser honestos em tudo o que fazemos, assim como os Jedi deve ter autodisciplina; e, finalmente, devemos usar o Compasso para circunscrever os nossos desejos e manter as nossas paixões dentro dos limites devidos, para que possamos receber a educação mais completa possível e continuar a procurar conhecimento bem elaborado, como Mestres.

Embora nunca possamos saber se George Lucas usou intencionalmente Ideais Maçónicos na construção da Ordem Jedi, é importante entender que estes símbolos são universais, verdadeiros e resistirão ao teste do tempo, independentemente do meio em que são apresentados.

Mas temos de admitir que vê-los em Star Wars é incrível!

Que assim seja

Risquem isto.

Que a Força esteja convosco

Matthew R. Ross – Loja Battle Creek nº 12 – Grand Lodge of Michigan F.&A.M.

Tradução de António Jorge

Artigos relacionados

Partilhe este Artigo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *