A Quinta (maçónica??) da Regaleira

A Quinta da Regaleira, em Sintra, é uma mansão filosofal, criada entre 1900 e 1912, pelo seu primeiro proprietário, António Augusto Carvalho Monteiro (Rio de Janeiro, 1848, Sintra, 1920), e pelo arquitecto e cenógrafo italiano Luigi Manini, o mesmo do Palace Hotel do Buçaco. O palácio e a capela neomanuelinos apresentam, ao contrario do Buçaco, também neomanuelino, uma simbólica esotérica relativa à tradição mítica portuguesa e a algumas correntes iniciáticas tradicionais.

Uma das características mais evidentes deste conjunto arquitectónico é um neotemplarismo cujos símbolos, como as cruzes templárias, estão presentes no fundo de um monumental poço iniciático e na capela (a qual tem uma cripta, cujo chão é um maçónico pavimento mosaico). Essas cruzes templárias revelam, juntamente com outras referências maçónicas, uma filiação espiritual relativa às Ordens do Templo e de Cristo, recriadas, eventualmente, num contexto maçónico-templário, de que é um exemplo notável o delta luminoso, ou triângulo radiante, símbolo do Grande Arquitecto do Universo, sobreposto a uma Cruz Templária.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *