Rosslyn Chapel: um tesouro em pedra

Partilhe este Artigo:
rosslyn chapel ghghy777
Rosslyn Chapel

A requintada Capela Rosslyn é uma obra-prima em pedra. Era um dos segredos mais bem guardados da Escócia, mas tornou-se mundialmente famosa, após ter sido apresentada no livro “Código da Vinci” de Dan Brown.

A capela foi construída por um antepassado do marido da historiadora de arte Helen Rosslyn, que nos guia através de uma jornada de descoberta em torno desta jóia perfeita que este edifício é. Esculturas extraordinárias de homens verdes, anjos invertidos e marcas maçónicas misteriosas levantam as questões de onde é que essas imagens vêm e quem foram os pedreiros que as criaram? A busca de Helen leva-a pela Escócia e pela Normandia em busca dos criadores desta obra-prima medieval.

A Capela de Rosslyn, anteriormente conhecida como Collegiate Chapel of St Matthew, é uma capela do século XV localizada na vila de Roslin, Midlothian, na Escócia.

A Capela de Rosslyn foi fundada numa pequena colina acima de Roslin Glen como uma igreja católica colegiada, em meados do século XV. A capela foi fundada por William Sinclair, 1º Conde de Caithness da família Scoto-Norman Sinclair.

Sinclair fundou a faculdade para celebrar o Ofício Divino durante o dia e a noite, e também para celebrar missas por todos os fiéis que partiram, incluindo os membros falecidos da família Sinclair. Durante este período, a rica herança de canto simples (uma única linha melódica) ou polifonia (harmonia vocal) foi usada para enriquecer o canto durante a liturgia. Sinclair fez uma doação para pagar o apoio dos sacerdotes e membros do coro, perpetuamente.

Após a Reforma Escocesa (1560), o culto católico na capela foi encerrado. A família Sinclair continuou sendo católica até ao início do século XVIII. Desde então, a capela foi fechada ao culto público até 1861. Foi reaberta como local de culto de acordo com os rituais da Igreja Episcopal Escocesa, uma igreja membro da Comunhão Anglicana.

A Capela de Rosslyn pertence à família St. Clair desde a sua fundação em 1446. O actual proprietário é o conde de Rosslyn, Peter St Clair-Erskine, sétimo conde de Rosslyn, conhecido profissionalmente como Peter Loughborough, é um par da coroa britânica e  antigo comandante da Polícia Metropolitana

A Condessa de Rosslyn preside ao Comité de Gestão dos curadores, que auxilia os curadores na gestão estratégica dos planos de negócios e de conservação, trabalhando com o director que é responsável diariamente pelo local.

António Jorge

Fontes

  • Hazel Allen
  • Wikipedia

Artigos relacionados

Partilhe este Artigo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *