A Maçonaria e a Religião

religião

  1. A Maçonaria não é uma seita.
  2. A Maçoaria não sustenta dogmas.
  3. A Maçonaria não pretende substituir-se à religião de cada um.
  4. A Maçonaria coloca-se imparcial entre todas as crenças religiosas e teorias filosóficas, e acima de todas as suas controvérsias, para fazer da liberdade de pensamento, o seu fundamento.
  5. A Maçonaria deixa livre a cada um dos seus membros adoptar e seguir a religião da sua eleição, sem que os outros nada tenham a censurar-lhe.
  6. Àquele que chega à porta dos seus templos, a Maçonaria diz: “Tu serás aqui o único director da tua consciência“.
  7. Àquele que é conduzido entre as colunas dos seus templos, a Maçonaria declara: “Aqui ninguém te interpelará pela tua crença, nem te injuriará por ela“.
  8. Àquele que toma lugar no seu recinto, a Maçonaria assegura: “A nobreza das tuas acções e a tua sinceridade dão-te o direito de seres aqui o único na tua crença. Se estás errado, talvez a verdade te ilumine, mas tu te encaminharás para ela livremente”.
  9. Em matéria de religião, o principal dever do Maçom é a prática da tolerância absoluta em relação às crenças alheias, no elevado intuito de, a despeito dos seus antagonismos, aproximar todos as homens de boa vontade, sob a bandeira da Fraternidade.
  10. No seio da Maçonaria, as homens de todas as religiões podem reunir-se sem se hostilizarem e, numa atmosfera de paz e serenidade, trocar as suas ideias em busca do aperfeiçoamento moral da humanidade.
  11. A Maçonaria é sempre a mãe carinhosa no meio das lutas fratricidas.
  12. A Maçonaria é a mediadora dos interesses privados e das paixões pessoais em choque.
  13. A Maçonaria é a única força capaz de apaziguar os ódios religiosos quando desencadeados.
  14. Para deter os impulsos da sua natureza, o Maçom usa de dois freios: a império sobre si mesmo e a supressão dos maus instintos.
  15. A Maçonaria é a única associação que reúne, sob as suas abóbadas, os adeptos de todos os cultos para glorificarem, em comum, o Grande Arquitecto do Universo que é Deus, ideia que encerra: na ordem física, a expressão do Equilibro Universal; na ordem intelectual, a Suprema Inteligência que tudo rege e prevê; e na ordem moral, a Justiça Imanente.
  16. A Maçonaria não é adversária da religião; mas, antes, é a sua melhor cooperadora.
  17. A Maçonaria quer a crença nos lares e nos Templos, respeitada e sem atritos com os sentimentos dissidentes.
  18. Em matéria de política, a Maçonaria exige apenas que as minorias não sejam espezinhadas nos seus direitos pela maioria dominante no Estado.
  19. A Maçonaria bate-se pelo poder civil separado do ambiente religioso, afim de que, por motivo de crença, não sejam tratados desigualmente cidadãos da mesma pátria, o que redunda em opressão ou tirania.
  20. A Maçonaria não tolera a hipocrisia.
  21. A Maçonaria condena o fanatismo e a obsessão religiosa.
  22. A Maçonaria combate sem tréguas a intolerância.
  23. O Maçom deve ser fiel e serviçal entre todos os homens, sejam eles cristãos, budistas, muçulmanos, judeus, espiritas ou livres-pensadores. Jesus Nazareno não se envergonhava da companhia de publicanos e gentios, por ser isto obra de misericórdia: – à sua imitação, procede a verdadeiro Maçom; é esta a sua lei máxima, por ser tudo obra da Fraternidade.

Autor desconhecido

Artigos relacionados

2 thoughts on “A Maçonaria e a Religião

  • Avatar

    Gostei muito do do texto foi bem objetivo w bastante elucidativo. Sempre nutri um desejo muito grande pelo conhecimento e pela sabedoria verdadeira sem bandeira ideológica e religiosa, agora através destes artigos a minha sede pelo conhecimento esta começando a ser saciada, mas sei que estou somente no início de uma grande e satisfatória jornada pelo conhecimento.

    Reply
    • Avatar

      Muito bom mesmo

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *