O papel do Tutor da Loja

mentoring gg6554tr543jkTem sido uma prática estabelecida que os novos membros devam ser guiados através da suas primeiras jornadas maçónicas pelos seus Padrinhos e Proponentes, que se pretende que os apoiem e aconselhem, bem como que se responsabilizem por quaisquer dificuldades que possam surgir. Nos casos em que os candidatos são apresentados a uma loja pessoalmente, este é, e ainda deve ser, o procedimento correcto. Há ocasiões, no entanto, em que nem o Padrinho nem os Proponentes podem cumprir estas obrigações. Isto pode ser por causa de mudado de Loja, de ter assumido compromissos noutros lugares, problemas pessoais, ou às vezes, infelizmente, apenas por uma perda de interesse da parte deles.

Com o advento da Internet e outras tecnologias modernas, tornou-se necessário modificar algumas das práticas tradicionais de recrutamento de membros. Agora podemos receber inscrições através da página da Grande Loja Unida de Inglaterra (UGLE), da nossa própria página Provincial, bem como por outros meios. Em muitos casos, estes candidatos não são conhecidos pessoalmente por nenhum de nós, mas foram atraídos pelas informações disponíveis para os cidadãos do mundo, que não são maçons. Como, devemos então tratar o papel tradicional do Padrinho e do Proponente?

No Book of Constitutions, o Artigo 171 declara que “Um membro que propuser ou secundar um candidato para iniciação ou adesão à Ordem será responsável perante a Loja por todas as taxas requeridas, segundo o seu estatuto em relação a esse candidato”. Não podemos pedir a irmãos de qualquer Loja, que adoptem estes deveres em relação a candidatos à iniciação não conhecidos e propostos pessoalmente por eles.

A solução

A função de Tutor da Loja constitui uma solução para estas questões. É um compromisso extremamente importante dentro de cada loja, e não para ser tomado de ânimo leve. Na verdade, é aquele que deve ser conferido de acordo com o mérito e a capacidade. O futuro sucesso da maçonaria se tornar-se-á cada vez mais dependente da diligência dos Tutores da Loja. À medida que métodos mais modernos de recrutamento ganham prevalência, também será cada vez mais importante para os Tutores supervisionar a selecção, assim como monitorizar a progressão dos candidatos. Grande parte do exame inicial de possíveis candidatos à iniciação será realizado pelo Tutor de cada loja. O Tutor da Loja deve, no entanto, certificar-se de que não apenas o candidato é adequado para a sua loja, mas que a sua loja também é adequada para o candidato.

O Tutor da Loja deve preocupar-se com o bem-estar de todos os membros da sua loja, do mais recente ao mais antigo. Deve estar atento a quaisquer sinais de discórdia fraterna, não comparecimentos inexplicáveis ou aspereza injustificada. Deve também trabalhar em estreita colaboração com o Venerável Mestre e o Mestre de Cerimónias para encorajar a apresentação do ritual por aqueles que se possam sentir intimidados pelo desempenho público, ou pensar não estão à altura disso. Ele deve encorajar os irmãos mais idosos a serem receptivos a mudanças nas práticas aceites, necessárias à sobrevivência e prosperidade da nossa fraternidade.

Parece ser claro que a função de Tutor da Loja é da maior importância e requer uma selecção cuidadosa entre os membros da loja. Nunca deve ser pensado como uma espécie de cargo que exige pouco trabalho, não remunerado ou nomeação de última hora. Requer considerável experiência maçónica juntamente com diplomacia e coragem. Também deve ser considerado como um compromisso de longo prazo com a Loja, da mesma forma que o Capelão e o Hospitaleiro, pois é somente através de tal dedicação que um irmão pode ganhar a experiência para executar as suas tarefas com satisfação para si mesmo e com vantagem para sua loja.

Richard A. Reeve
Provincial Grand Tutor da Provincial Grand Lodge for Gloucestershire

Artigos relacionados

One thought on “O papel do Tutor da Loja

  • Avatar

    Em primeiro lugar um grande bom dia á todos eu particularmente gosto muito da forma como é conduzida esta organização e gosto de estar sempre aprendendo um pouco com cada um de vocês pois são matérias diferentes mais que juntas trabalham para o bem do grupo e depois aplicadas em várias repartições e sempre de maneira á estar ajudando para que se mantenha um certo padrão que devem ser seguidos por grandes e pequenos e tudo para que seja prazeroso para o bem de todos direta e indiretamente e que não é um trabalho fácil pois as vezes repetitivos até que fiquem no prumo mais quando se gosta do que faz não podemos chama-lo de trabalho e sim um amor pelo que está aprendendo e repassando para os demais as vezes cansativos mais no final o resultado é compensador sei que não são palavras difíceis as minhas mais é o que realmente sinto e creio muito hoje que andando na verdade á luz de todos podem ajudar á eliminar as trevas que se formou no mundo mais terá momentos que o pulso tem que ser de aço para que produza o resultado de muitas lutas no passado tem que ser feito o dobro no presente pois os momentos estão difíceis mais terão que ser mais firmes mantendo o padrão que os antigos se esforçaram para deixar este legado que é á maçonaria espero não ter escrito um livro á paz para todos irmãos e quero que saibam que independente de quem são ou se gostam da minha pessoa mais gosto muito deles e quando falo alguma coisa que não gostam me desculpe este é meu jeito mais tenho auto controle quando preciso sei amar as diferenças pois o que temos de mais rico são nossas diferenças amém.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *