Poetas & Maçons – Almeida Garrett

Almeida Garrett, uma personagem de grande dimensão intelectual, literária e política.

Grande vulto do romantismo português, poeta e dramaturgo, político liberal, conhece a prisão, exilado várias vezes, criador do Teatro Nacional D. Maria II e do Conservatório, dedicando-se com empenho às actividades maçónicas.

A um Amigo

almeida garret ytghj
Almeida Garrett (1799 – 1854)

Fiel ao costume antigo,
Trago ao meu jovem amigo
Versos próprios deste dia.
E que de os ver tão singelos,
Tão simples como eu, não ria:
Qualquer os fará mais belos,
Ninguém tão d’alma os faria.

Que sobre a flor de seus anos
Soprem tarde os desenganos;
Que em torno os bafeje amor,
Amor da esposa querida,
Prolongando a doce vida
Fruto que suceda à flor.

Recebe este voto, amigo,
Que eu, fiel ao uso antigo,
Quis trazer-te neste dia
Em poucos versos singelos.
Qualquer os fará mais belos,
Ninguém tão d’alma os faria.

Publicado por José Fanha no Blog Queridas Bibliotecas em 7 de Fevereiro de 2014

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *