Porque é que o símbolo da medicina é uma serpente num cajado?

caduceus 876rtfagh
Caduceu

Lá vem um médico vestido na sua roupa branca com o desenho de uma serpente enrolada num cajado. Hein? Porque será que este é um símbolo tão conhecido da medicina, decorando uniformes e embalagens farmacêuticas? De que forma tal desenho bizarro se tornou um emblema para a profissão?

A explicação humorística da cobra é que se o paciente sobreviver o médico cobra, se morrer cobra da mesma forma. A razão correcta mostra que o antigo emblema tem histórias interessantes por detrás. Na verdade, existem várias versões do símbolo. A versão alada é conhecida como um caduceu, e a vara é um bastão, que foi conduzido por um dos deuses do Olimpo, Hermes.

Na mitologia grega, Hermes foi um mensageiro entre os deuses e os humanos (o que explica as asas) e um guia para o submundo (o que explica o cajado). Hermes era também, o padroeiro dos viajantes, o que torna a sua ligação com a medicina adequada, pois, antigamente, os médicos tinham de percorrer grandes distâncias a pé para visitar os seus doentes.

Numa das versões do mito de Hermes, ele recebe o bastão de Apolo, o deus da cura. Noutra versão, ele recebe-o do rei dos deuses, Zeus, entrelaçado com duas fitas brancas. As fitas foram substituídas, mais tarde, por serpentes, já que a história diz que Hermes usou a vara para separar uma luta entre duas cobras, que então se enrolaram nele e lá permaneceram em harmonia e equilíbrio.

Outra representação do símbolo é o bastão de Asclépio, que não tem asas e, apenas, uma serpente. Filho de Apolo e da princesa humana Coronis, Asclepius é o semideus grego da medicina. Segundo a mitologia, ele era capaz de restaurar a saúde dos enfermos e trazer os mortos de volta para à vida.

Numa lenda, Zeus matou Asclepius com um raio, por perturbar a ordem natural do mundo, ressuscitando os mortos, enquanto outra versão indica que Zeus o matou como punição por aceitar dinheiro em troca da realização de uma ressurreição. Depois de ele morrer, Zeus colocou Asclepius entre as estrelas como a constelação de Ophiuchus, o Serpentário, ou “portador da serpente”.

Os gregos consideravam as serpentes sagradas, e usavam-nas em rituais de cura para honrar Asclepius, já que o seu veneno era correctivo e sua pele era considerada um símbolo de renascimento e renovação.

Alguns estudiosos informam ser o Corpo Vital, que é composto por incontáveis linhas de energias conhecidas, esotericamente, como Nadis, ou “Tubos de Luz” que, na sua disposição, acabam por formar os Chakras. Sugerem que o Caduceu de Mercúrio, com as suas serpentes ondulantes, representaria as duas Nadis, Ida e Pingala, erguendo-se num bastão, que é a representação da Sushuma, e terminando em duas asas, a representação dos dois hemisférios cerebrais, alcançando o Sol, a representação do Chakra Coronário.

A Nadi Ida localiza-se à esquerda da coluna vertebral, e à direita, a Pingala. Entre elas corre um canal, exactamente onde se localiza a espinhal medula, e, também, a Nadi Sushuma.

Ida e Pingala, sempre, activas, sobem ao cérebro não em paralelo, mas em ziguezague, entrecruzando-se por entre os Chakras, parecendo desembocar no Chakra Frontal, enquanto Sushuma permanece inactiva, adormecida na base da coluna, pois prana (energia vital) não circula, ainda, por esta via.

Alfredo Roberto Netto

Em AMEM Notícias – Informativo Virtual da Associação de Médicos Maçons

Artigos relacionados

2 thoughts on “Porque é que o símbolo da medicina é uma serpente num cajado?

  • Avatar

    Excelente artigo até então não sabia a origem do símbolo da profissão de medicina

    Reply
  • Avatar

    Que interessante. Obrigada por postar cultura para nós.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *