Discreta sim, secreta não

discreta

A Maçonaria foi e continua a ser encarada por muitos como sendo uma sociedade secreta. Dentro da realidade actual entretanto, a instituição não poderá ser considerada senão como sendo uma sociedade discreta.

Há realmente, uma grande diferença entre estes dois conceitos. Como secreta dever-se-ia entender que se encobre na Maçonaria algo que não pode ser revelado, quando por discreta, entende-se que se trata de acção reservada e que interessa exclusivamente àqueles que dela participam.

Na realidade, a Maçonaria não é possuidora nem detentora de nenhum segredo misterioso como têm pretendido alguns.

No vocabulário maçónico moderno, a palavra segredo, deve considerar-se como discrição. Assim o ensina a instrução de Grande Mestre, quando diz que o segredo dos Mestres é guardado num cofre de papel coral, rodeado de marfim – a boca.

Já se foi aquele tempo em que a Maçonaria deveria encobrir toda a sua actividade sob o mais rigoroso sigilo e de tal forma, que esta reserva devia constituir acto secreto e até mesmo misterioso.

Era a instituição perseguida pelos poderosos, por aqueles que escravizavam os povos que não viam com bons olhos a liberdade de consciência – tiranos de todas as épocas, sanguinários e exploradores da humanidade.

Nos dias em que vivemos é quase dispensada a acção liberatória da Maçonaria e ela pode trabalhar livremente, dedicando-se mais à evolução intelectual e à assistência filantrópica.

Conserva porém, como princípio e tradição a sua maneira própria de agir, o uso da iniciação ritualística, a simbologia universal das suas práticas espiritualistas e o seu carácter de organização restrita aos seus membros.

Mantendo como uma das suas qualidades, o respeito e acatamento das leis, dos governos legalmente constituídos, nada tem que ocultar, a não ser as suas fórmulas ritualísticas, os seus sinais, toques e palavras, como meio de reconhecimento recíproco dos seus filiados, espalhados por todos os recantos do mundo.

A Maçonaria Não se reveste mais de um secretismo absoluto, até porque os seus rituais são impressos e muitas das suas práticas são públicas. Tendo divulgação habitual, são conhecidas e estão ao alcance de muitos estudiosos.

Nesta condição, nada tem a Maçonaria de sociedade secreta.

Exigindo reserva de seus seguidores quanto aos seus trabalhos, cultiva e difunde entre os Maçons, a virtude da discrição, segue uma tradição milenária e se põe, sempre, em posição, de em qualquer emergência, para se defender de opressores e manter as liberdades nacionais e humanas, volver ao passado e prosseguir na sua luta em defesa da liberdade, da igualdade e da fraternidade.

Autor desconhecido

Fontes

  • Sociedades Secretas (A. Tenório de Albuquerque)
  • A Total Perfectibilidade (Welington Paiva)

Artigos relacionados

One thought on “Discreta sim, secreta não

  • Avatar

    admiro a ordem , quero grandes conhecimentos , e compartilhar a vida com meus queridos e sabios companheiros, abraços.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *