A Maçonaria voltou a ser falada nas Cortes Espanholas

cortes espanholas - parlamento espanhol

Que se fale sobre a Maçonaria nas Cortes Espanholas nunca é uma boa notícia. Aconteceu várias vezes nos séculos XIX, XX e agora XXI. Significa que alguém ataca ou é obrigado a defender uma escola de moralidade e virtude que, acima de qualquer pensamento, entende que o ser humano é diverso e anseia pela fraternidade dos diferentes, independente de raça, raça, nação, classe social, credo religioso ou ideias políticas. E ainda assim a Maçonaria voltou ao Diário da Sessão. E fê-lo para ser defendida por três dos grandes partidos nacionais durante o recente debate sobre a moção de censura.

A presidente do Partido Ciudadanos, Inés Arrimadas, considerou “tóxico” ter de ouvir “discursos absolutamente antiquados” de “conspirações maçónicas” no Congresso dos Deputados. O presidente do Partido Popular, Pablo Casado, argumentou que a defesa “da reconciliação e da concórdia” no “aqui e agora” não pode passar por um discurso “contra as conspirações judaico-maçónicas ou com o cunho militar“. Por fim, o primeiro-ministro, Pedro Sánchez, falou da protecção que os membros da Maçonaria merecem contra o ódio, à semelhança de outros grupos como feministas, ambientalistas, homossexuais ou imigrantes.

Os três deputados que referiram a nossa instituição dirigiam-se ao partido que apresentou a moção de censura, que, no entanto, não nos indicou explicitamente ao longo do debate. No quadro da política espanhola, acusar-te de perseguir a Maçonaria e os valores democráticos que representamos, é vincular-te directamente ao franquismo, que nos considerava responsáveis ​​por todos os males de Espanha. Somente o Vox (partido político de direita) é responsável por esclarecer qual a opinião que tem sobre a nossa instituição. Já evitou fazê-lo em Setembro de 2019, depois da polémica aberta pelo seu conselheiro de Sevilha sobre a figura do nosso querido irmão Blas Infante. Meses depois, foi o único partido que votou contra a condenação da Câmara Municipal de Madrid perante o ataque à Grande Loja da Espanha. No entanto, o Vox apoia abertamente o trabalho de Maçons como o do presidente responsável pela Venezuela. Quer isto dizer que entende que o nosso Querido Irmão Juan Guaidó simplesmente segue os ditames da sua consciência, como qualquer outro Maçom? Apenas o Vox pode esclarecer isso.

Tradução de António Jorge

Fonte

  • Equipa de Comunicação da Grande Loja de Espanha

Artigos relacionados

3 thoughts on “A Maçonaria voltou a ser falada nas Cortes Espanholas

  • Avatar

    Quem é esse tal de Vox???

    Reply
    • Avatar

      É um partido político Espanhol, de direita.

      Reply
    • Avatar

      Um Partido Franquista de extrema direita que que está sendo vigiado de perto por conta das posições com razão pelos meus conterrâneos Espanhóis.

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *